Doenças e Tratamentos

Corrimento Amarelo é Normal? é Grave? Tire as suas Dúvidas!

Corrimento Amarelo é Normal? é Grave? Tire as suas Dúvidas neste artigo. Além disso, qualquer mulher saudável deve mesmo ter corrimento, pois representam uma barreira de defesas na vagina contra as bactérias e outros micro-organismos invasores. Porém se existir corrimento amarelo, poderá estar perante algum problema de saúde, já que o corrimento vaginal normal deve ser incolor e sem cheiro.

Corrimento Amarelo

A existência de corrimento vaginal é algo comum a todas as mulheres e pode ser influenciado por diversos fatores, como a menstruação, a ovulação, desequilíbrios ou alterações hormonais, gravidez e amamentação. No entanto, se as secreções resultam num corrimento amarelo, é altura de procurar ajuda médica, pois pode ser o primeiro sinal de alguma disfunção corporal ou de uma doença grave.

O corrimento amarelo, geralmente, é sinal de alerta. Isso porque, a secreção vaginal fisiológica é normal, quando é clara ou transparente. No entanto, há vezes que ela pode ficar um pouco amarelada e isso causa uma grande dúvida nas mulheres. Estou ou não com um problema? É doença ou não?

A mulher precisa estar sempre de olho em manchas de corrimento na calcinha. É claro que ela saberá identificar um corrimento fisiológico de um corrimento anormal. Não somente a cor, mas o cheiro deve ser sempre levado em conta, principalmente se o corrimento estiver leitoso e amarelado.

Quando o Corrimento Amarelo é Normal?

Quando o corrimento amarelo é claro pode ser considerado normal. A quantidade deve ser pouca e a mulher não deve sentir qualquer irritação, coceira, nem mesmo dor ao urinar ou ter relações com o parceiro. Mas, o mais importante é o cheiro. Se o corrimento amarelado tem cheiro forte – fedido mesmo – tem que correr para o médico.

Contudo, o corrimento amarelo que vem antes da menstruação, é também, considerado normal. Isso, se ele vier fino e não apresentar qualquer outro sintoma irritativo. Trata-se apenas de uma mudança da coloração do muco cervical natural de toda mulher e isso pode acontecer devido à ação dos hormônios femininos.

Quando o Corrimento Amarelo não é Normal?

A secreção amarelada pode ser, no entanto, sintoma de alguma doença venérea ou de outro tipo de infecção. Se vier com cheiro fétido não é normal e, geralmente, se trata de Tricomoniase, uma doença sexualmente transmissível causada por um parasita (Tichomonas vaginalis). Essa doença pode vir acompanhada de dor durante o contato íntimo e ardor ao urinar, além, é claro, do corrimento amarelo ou amarelo esverdeado. Em outros casos, mais raros, porém graves, Clamídia e Gonorreia também apresentam o mesmo sintoma.

No mais, o tratamento para corrimento amarelo deve ser feito apenas sob recomendação médica. Esqueça a automedicação. A velha história de que sua amiga teve corrimento e usou a pomada X e o comprimido Y e você também pode usar. Cada organismo funciona de um jeito, e cada infecção acomete cada pessoa de maneiras diferentes. Sentiu ardor, coceira, e viu que tem corrimento na calcinha? Procure seu ginecologista!

Homens Também Podem Ter Corrimento Amarelo:

O corrimento amarelo no homem também pode ser Tricomoniase, Gonorreia ou Clamídia e apesar de, geralmente, não vir acompanhado de outros sintomas, o homem também pode sentir dor ao urinar e dor e inchaço nos testículos. Um urologista deve ser acionado o quanto antes.

O que Significa Corrimento Amarelo?

O corrimento amarelo revela uma infeção vaginal que deve ser avaliada e tratada pelo seu médico. Coloque os pudores e vergonha de lado, pois trata-se da sua própria saúde.

Além da cor, estes são os sinais de alerta:

  • Consistência mais espessa ou com pequenos caroços,
  • Provocar comichão;
  • Apresentar um cheiro desagradável;
  • Ardor vaginal;
  • Dor durante a relação sexual.

Quais as Causas do Corrimento Amarelo?

As causas mais comuns para o corrimento amarelo são:

  • Tricomoniase, uma infeção por tricomonas;
  • Gonorreia, doença sexualmente transmissível provocada por uma bactéria;
  • Vaginose, infeção causada por um crescimento anormal de bactérias na vagina, devido geralmente a desequilíbrios na sua flora;
  • Clamídia, mais uma doença sexualmente transmissível provocada por uma bactéria;

Tratamento do Corrimento Amarelo:

  • O tratamento do corrimento amarelo deve ser prescrito pelo médico e normalmente é feito com recursos a antibióticos. Mas recomendam-se vários cuidados adicionais durante este período de maior fragilidade:O seu parceiro deverá usar sempre preservativo;
  • Evite os produtos de higiene intima agressivos;
  • Não use roupa sintética nem muito apertada.
  • O seu parceiro também deve fazer o tratamento, mesmo que não apresente sintomas, para evitar a contaminação.

Corrimento Amarelo na Gravidez:

O corrimento amarelo na gravidez pode ser causado pela Tricomoniase, podendo provocar parto prematuro ou recém-nascido com baixo peso. Desta forma, é importante que a gestante realize o tratamento de forma correta, sempre sob a orientação do obstetra que acompanha a gravidez.

Como Prevenir o Corrimento Amarelo:Corrimento Amarelo

  • Tenha uma dieta equilibrada. Coma frutas frescas e lavadas, legumes e verduras em sua maioria cruas. Coma por dia no mínimo 5 (melhor 9) espécies de frutas e legumes (somando os dois). Alguns estudos indicam que o consumo de iogurtes ricos em lactobacilos pode ajudar na prevenção das infecções, mas ainda não foi cientificamente comprovado. No entanto, ter uma dieta adequada ajuda o organismo a combater doenças com maior eficiência.
  • Controle o diabetes e hipertensão.
  • Evite o uso desnecessário de antibióticos.
  • Evite o abuso de álcool e fumo.
  • Tenha bons hábitos de higiene íntima.
  • Após a micção, limpe a vulva em um movimento de frente para trás, evitando assim a propagação de bactérias e outros agentes infecciosos do ânus para a vagina ou trato urinário.
  • Após a defecação faça higiene limpando-se sempre da frente para trás e com água e sabão sempre que possível.
  • Não utilize sanitário fora de sua casa sem proteção.
  • Use roupas íntimas de algodão e evite tecidos sintéticos, pois ajuda a manter a área arejada e evita a proliferação de bactérias e fungos
  • Evite roupas apertadas.
  • Prefira dormir sem roupa íntima, para que a região “respire”.
  • Mantenha hábitos de sexo seguro. Use camisinha.
  • Não faça duchas íntimas e nem use desodorantes ou perfumes na área genital, pois podem alterar o equilíbrio normal da flora vaginal.
  • Pratique exercícios físicos.
  • Visite seu ginecologista anualmente.
  • Faça seu papanicolau anualmente ou à critério do seu ginecologista.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.