Dieta e Nutrição

Colágeno: O que é, Funções, Tipos, Benefícios, Alimentos e Deficiência!

Colágeno: O que é, Funções, Tipos, Benefícios, Alimentos e Deficiência!

Revisado por

Biomédico pela UFRGS

Especialista do Dicas de Saúde

Colágeno: O que é, Funções, Tipos, Benefícios, Alimentos e Deficiência!
4.9 (97.33%) 15 votos

Colágeno: O que é, Funções, Benefícios, Alimentos e Deficiência que você possivelmente não conhecia. Além disso, para quem cuida da pele, os benefícios do Colágeno não são novidade.

De fato, a proteína é uma parte completamente natural do nosso corpo e absolutamente necessária para que nossa pele, nossos músculos e articulações se sintam bem. Agora, no entanto, a produção natural de Colágeno termina em cerca de 20 anos e isso pode levar a rigidez, rugas e outros sinais de idade.

Colágeno

Colágeno

O Colágeno, que é uma proteína de fibra, tem sido usado por muito tempo para o cuidado da pele no setor de saúde depois de lidar com queimaduras, e na indústria de maquiagem, esta proteína também é bem conhecida por seus efeitos positivos.

Agora, também se pode ver que a indústria de fitness elevou os olhos da proteína, o que obviamente também é muito útil para aqueles que querem perder peso e manter seus músculos em movimento.

O que é Colageno?

Bem, não podemos dizer que o Colágeno é uma proteína, porque na verdade trata-se de um grupo tão complicado de proteínas que inclui aminoácidos, bem como moléculas orgânicas de carbono, hidrogênio e oxigênio. A coisa mais comum é indicar a proteína de Colágeno como fibra e você pode dizer que cerca de 30% das proteínas do corpo vêm desse grupo.

O Colágeno atua como blocos de construção para todos os sistemas do corpo e é uma parte importante das camadas que protegem nossos corpos. Juntamente com a queratina, ele dá força à pele e impermeabilidade, bem como agilidade, e quando o conteúdo de Colágeno no corpo diminui, um efeito é que as rugas podem começar a ocorrer.

Funções do Colágeno:

Cerca de um terço da proteína do corpo consiste no Colágeno e está presente em toda a estrutura do nosso tecido conjuntivo. Nas articulações, a proteína fornece uma resistência à flexão e tração ao esqueleto e forma uma unidade estrutural no tecido conjuntivo, fornecendo suporte e proteção contra estresse e tensão externos.

O próprio corpo produz esta proteína através do acesso a aminoácidos e constrói a estrutura o tempo todo. Paralelamente, no entanto, há também uma quebra constante da proteína como uma força altamente contraditória.

Cerca de 70% da pele consiste na proteína. Como crianças pequenas, temos acesso total ao Colágeno, e é por isso que podemos fazer caretas sem quaisquer rugas e excitação. A produção da proteína do tipo corporal então diminui à medida que envelhecemos, enquanto a decomposição continua na mesma proporção, resultando em uma pele mais fina com linhas e rugas proeminentes.

Estrutura:

O Colágeno consiste de três cadeias de aminoácidos, cada um com mais de 1.400 moléculas de comprimento. O banco de dados de proteínas descreve cada cadeia em uma série de três aminoácidos: glicina, prolina e hidroxiprolina, em uma seqüência recorrente.

As três correntes se enrolam no que é chamado de hélice tripla. A hélice forma as chamadas fibrilas. O modo como as fibrilas de Colágeno são empacotadas em diferentes tecidos confere uma funcionalidade diferente a elas.

Benefícios do Colágeno

Benefícios do Colágeno

Pele:

A proteína é o elemento mais importante do tecido conjuntivo na camada externa da pele. Aqui, ele empresta elasticidade de estrutura, embora parte dessa agilidade se perca com o tempo, resultando em rugas. Muitos cosméticos anti-envelhecimento que contêm o aminoácido em uma tentativa de substituir o que foi perdido. Sim, alguma cirurgia plástica envolve uma injeção de Colágeno sob a pele para reduzir o aparecimento de rugas, de acordo com a Science Encyclopedia.

Tendões e Ligamentos:

O Colágeno também faz parte dos tendões que conectam os músculos aos ossos e ligamentos que conectam as pernas às articulações. As duas estruturas diferem ligeiramente, em parte com base no grau de compactação das fibras do aminoácido. Em ambos os casos, o aminoácido confere força e flexibilidade, permitindo o movimento.

Cartilagem:

Colágeno parte da cartilagem é o que dá estruturas como orelhas e nariz flexibilidade e mobilidade. O Brosk absorve bem a água, dando uma qualidade mole, de acordo com a Enciclopédia Científica. Isso facilita o acolchoamento e o amortecimento das juntas, como os joelhos.

Pernas e Dentes:

Esqueleto e dentes contêm Colágeno em combinação com cristais minerais. As propriedades elásticas observadas no aminoácido e em outras partes do corpo são reduzidas nos ossos e dentes, como os vários minerais que conferem rigidez. A configuração robusta do Colágeno fornece uma estrutura forte e de suporte para as partes esqueléticas.

Diferentes Tipos de Colágeno:

Tipo I: o tipo 1 ocorre em grandes quantidades na pele, cabelo e unhas, assim como nos ossos. Também é encontrado nos dentes, tendões, ligamentos, fluido intersticial e órgãos. Este tipo de Colágeno é responsável por até 90% de todo o Colágeno no corpo.

O suplemento contribui, entre outras coisas, para tornar a pele hidratada e elástica, o que, por sua vez, torna as linhas finas e as rugas menos visíveis. Também fortalece as unhas fracas ou danificadas e ajuda a reduzir a queda de cabelo, tornando o cabelo mais grosso e saudável.

Tipo II: O tipo 2 é encontrado principalmente nas articulações e cartilagem e é a proteína predominante nas articulações. Isso faz com que ele melhore a saúde das articulações.

Tipo III: O tipo 3 é encontrado como tipo 1 na pele, mas também nos músculos e vasos sanguíneos.

Tipo IV: é encontrado principalmente na membrana basal.

Tipo V: O tipo 5 é semelhante ao tipo 1 e é encontrado principalmente em culturas de células, tecido fetal e no fluido intersticial.

Tipo VI: O tipo 6 é encontrado principalmente no líquido intersticial.

Benefícios do Colágeno:

Você pode, portanto, tomar suplementos de colágeno para uma variedade de razões, e isso não é algo que é apenas para aqueles que estão interessados ​​em esportes e construção muscular. Os benefícios que você pode ver com o suplemento são:

  • Melhora no sono;
  • Metabolismo mais saudável;
  • Mais energia;
  • Pele mais lisa;
  • Articulações e músculos saudáveis.

    Há mais benefícios e, para muitos, eles se tornam aparentes assim que começam a consumir pelo menos 10 gramas desse suplemento. Muitos dos produtos em pó detêm uma medida de 20 gramas e são considerados seguros.

Alimentos Ricos em Colágeno:

Alimentos Ricos em Colágeno

Alimentos Ricos em Colágeno

Carne: Uma nutrição importante na alimentação é porque a carne contém um alto nível de Colágeno, é um dos melhores para comer, se você quiser aumentar o produto da proteína em seu corpo. Para aqueles que não comem carne, outra opção é ingerir muitos produtos de soja, pois também contêm altos níveis de Colágeno.

Frutas vermelhas: Maçãs vermelhas, morangos, beterraba, cereja, pimentão vermelho e outras frutas vermelhas contêm licopeno, que é uma substância que, além de ser um antioxidante, também ajuda a aumentar a produção de Colágeno.

Vitamina C: Frutas com Vitamina C são importantes para a produção da proteína, é bom comer frutas como laranja, kiwi, manga, abacaxi ou toranja diariamente. Estas frutas também contêm muito antioxidante que é bom para reduzir a formação de rugas.

Aloe vera: Tem o efeito de estimular os fibroblastos, ou seja, as células que produzem Colágeno. Por exemplo, você pode beber aloe vera ou usar a planta e cortar pedaços de folhas e polvilhar sobre a comida.

Óleo de Abacate: parece estimulante para a formação de Colágeno na camada média da pele. Também pode ser usado como um óleo facial suave e bonito, ou como acompanhamento de uma salada.

Purê de Tomate (de preferência orgânico): Uma colher de sopa de purê de tomate orgânico com azeite todos os dias dá à pele uma protetção natural, e também aumenta o pró-colágeno de proteína que pode tornar sua pele mais forte.

Outros alimentos para aumentar o colágeno: queijo, chá, nozes, batatas, algas, espinafre vegetal, repolho e berinjela.

Suplementos Nutricionais: O Colágeno, como suplemento dietético, ocorre tanto como ingrediente quanto como suplemento individual e pode ser encontrado tanto em pó, líquido como em tabletes. Suplementos de Colágeno são atualmente populares entre aqueles que querem cuidar de sua pele.

Para aumentar a produção no corpo, você deve tentar dormir o suficiente. Evite fumar; pensar em viver o mais saudável possível produzirá resultados tanto dentro do corpo quanto visíveis do lado de fora.

Como Estimular a Produção de Colágeno?

Tipos de Colágeno

Tipos de Colágeno

Existem estratégias para melhorar a produção natural de Colágeno. Entre elas, estão principalmente o aumento do consumo de alimentos que trazem diretamente Colágeno ou aqueles que trazem micronutrientes para fortalecer nosso sistema com relação à síntese da proteína.

No primeiro caso, qualquer carne de origem animal pode nos fornecer a proteína. No entanto, as maiores concentrações são normalmente encontradas em partes que geralmente não são consumidas: pele, língua e calos.

Suplementos de Colágeno:

O Colágeno como um suplemento dietético está disponível tanto em forma líquida, em pó como em forma de comprimido. O Suplemento pode ser tanto para aqueles que se exercitam muito ou para aqueles que, por outras razões, sentem as articulações enfraquecidas.

Suplementos são encontrados tanto de origem animal como vegetal. Para que a absorção do corpo seja a melhor possível, o suplemento já é propenso a um chamado hidrolisado, de modo que o corpo não precisa quebrá-lo em partes menores antes de poder pegá-lo.

Deficiência de Cólageno:

O Colágeno está sujeito à perda diária contínua através de descamação do cabelo e da pele. À medida que envelhecemos, há uma redução gradual na síntese de peptídeos precursores da proteína.

Aqui estão os principais sintomas de deficiência:

  • Perda de cabelo;
  • Rugas e envelhecimento prematuro da pele;
  • Artrite reumatóide;
  • Osteoporose.

Então há fatores que retardam a síntese da proteína pelo corpo e nos expõem a um risco adicional de deficiência:

  • Exposição excessiva ao sol;
  • Álcool;
  • Ingestão de muitos medicamentos;
  • Fumar;
  • Uma dieta pobre em proteína animal (vegetariana e vegana);
  • Muito açúcar;
  • Consumo de óleos hidrogenados;
  • Estresse;
  • Disbiose intestinal (alteração da microflora intestinal).
0/5 (0 Reviews)
Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.