Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças Doenças e Tratamentos Sintomas

Vulvodinia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Vulvodinia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos com medicamentos. Além disso, a Vulvodinia (vul-voe-DIN-e-uh) é dor crônica na área em torno da abertura de sua vagina (vulva) para a qual não há causa identificável. A dor, a queimação ou a irritação associada à Vulvodinia podem causar-lhe uma sensação de incomodidade de que ficar sentado durante longos períodos ou ter relações sexuais torna-se impensável. A condição pode durar meses ou anos. Se você tem Vulvodinia, não permita que a ausência de sinais visíveis ou vergonha de discutir os sintomas evite que você procure ajuda. As opções de tratamento estão disponíveis para diminuir a dor e o desconforto.

Causas da Vulvodinia: Os médicos não sabem o que causa a Vulvodinia, mas os fatores contribuintes podem incluir:

  • Lesão ou irritação dos nervos que cercam sua região vulvar
  • Infecções vaginais passadas
  • Alergias ou pele sensível
  • Mudanças hormonais

Muitas mulheres com Vulvodinia têm uma história de tratamento para vaginite recorrente ou infecções vaginais por fungos. Algumas mulheres com a condição têm história de abuso sexual. Mas a maioria das mulheres com Vulvodinia não tem causas conhecidas. A Vulvodinia não é transmitida sexualmente ou é um sinal de câncer.

Sintomas da Vulvodinia: O principal sintoma de Vulvodinia é dor em sua área genital, que pode ser caracterizada por:

  • Queimando
  • Dor
  • Crueza
  • Relações dolorosas (dispareunia)
  • Latejando
  • Coceira vaginal

A dor que você experimenta pode ser constante ou ocasional e pode durar meses ou mesmo anos, mas pode desaparecer tão de repente quando começou. Você pode sentir a dor em toda a sua área vulvar (generalizada), ou pode ser localizado em uma determinada área, como a abertura da vagina (vestíbulo).

Uma condição semelhante, vestibulodinia, pode causar dor somente quando a pressão é aplicada na área que circunda a entrada da vagina. O tecido vulvar pode parecer minimamente inflamado ou inchado. Mais frequentemente, sua vulva parece normal.

Quando Consultar um Médico: Embora as mulheres muitas vezes não falem aos médicos sobre o problema, a Vulvodinia é uma condição bastante comum. Se você sentir dor em sua área genital, discuta com o seu médico ou peça um encaminhamento a um ginecologista.

É importante que o seu médico exclua causas mais facilmente tratáveis ​​de dor vulvar, tais como leveduras ou infecções bacterianas, outras condições de pele e problemas médicos, como diabetes. Também é importante não usar repetidamente tratamentos sem receita médica para infecções fúngicas sem consultar seu médico. Uma vez que seu médico avaliou seus sintomas particulares, ele ou ela pode recomendar tratamentos ou maneiras de ajudá-lo a gerenciar sua dor.

Complicações da Vulvodinia: Porque pode ser doloroso e frustrante e evitar que você tenha sexo, a Vulvodinia pode causar problemas emocionais. Por exemplo, o medo de ter relações sexuais pode causar espasmos nos músculos ao redor da vagina (vaginismo). Outras complicações podem incluir:

  • Ansiedade
  • Depressão
  • Distúrbios do sono
  • Disfunção sexual
  • Imagem do corpo alterada
  • Problemas de relacionamento
  • Diminuição da qualidade de vida

Preparando-se Para sua Consulta: Você provavelmente começará por ver seu médico de família ou seu provedor de cuidados primários. Em alguns casos, você pode ser encaminhado para um médico especializado em condições que afetem o trato reprodutivo feminino (ginecologista). Aqui estão algumas informações para ajudá-lo a se preparar para sua consulta e saber o que esperar do seu médico. O que você pode fazer: Antes da sua consulta:

  • Esteja ciente de quaisquer restrições pré-nomeação. Quando você faz a consulta, pergunte se há algo que você precisa fazer para se preparar para testes de diagnóstico comuns.
  • Anote os sintomas que você está enfrentando, incluindo aqueles que podem parecer não relacionados ao motivo pelo qual você agendou o compromisso.
  • Faça uma lista das suas principais informações médicas, incluindo quaisquer outras condições para as quais você está sendo tratado, e os nomes de quaisquer medicamentos, vitaminas ou suplementos que você está tomando.
  • Pense sobre quais perguntas você vai perguntar. Anote-os para que você não esqueça os pontos importantes que deseja discutir com seu médico.

Para a Vulvodinia, algumas perguntas básicas para o seu médico incluem:

  • O que poderia estar causando meus sintomas?
  • Quais testes você recomendou?
  • Quais tipos de tratamentos são mais susceptíveis de melhorar os meus sintomas?
  • Essa condição é permanente ou temporária?
  • Quando eu espero experimentar alívio de minha dor e desconforto?
  • Existe uma alternativa genérica ao medicamento que você está prescrevendo?
  • Eu tenho outras condições médicas. Preciso tomar precauções especiais com o remédio?
  • Você tem alguma brochura ou outro material impresso que eu possa levar comigo? Quais sites você recomenda visitar?
  • Não hesite em fazer quaisquer outras perguntas que você tiver.

O que esperar do seu médico: É provável que o seu médico lhe faça uma série de perguntas, tais como:

  • Quando seus sintomas começaram?
  • Quão grave é a sua dor e quanto tempo dura?
  • Como você descreveria sua dor – afiada ou aborrecida, contínua ou intermitente?
  • Sua dor geralmente é desencadeada por um evento específico, como a relação sexual ou o exercício?
  • Você sente dor durante a micção ou um movimento intestinal?
  • O seu ciclo menstrual afeta sua dor?
  • Alguma coisa torna sua dor melhor ou pior?
  • Você já teve cirurgia pélvica?
  • Você esteve grávida ou você poderia estar grávida agora?
  • Você foi tratado para infecções do trato urinário ou vaginal?

Testes e Diagnóstico da Vulvodinia: Antes de diagnosticar Vulvodinia, seu médico irá fazer-lhe várias perguntas para ter uma melhor idéia do seu histórico médico e para entender a localização, a natureza e a extensão dos seus sintomas. Como parte de sua avaliação, seu médico também pode realizar esses testes:

  • Exame pélvico. Durante este exame, seu médico examina visualmente seus órgãos genitais e vagina externos para detectar sinais de infecção ou alguma outra causa de seus sintomas. Mesmo que não haja evidência visual de infecção, seu médico pode tomar uma amostra de células da vagina para testar uma infecção vaginal, como uma infecção por fermento ou vaginose bacteriana.
  • Teste de cotonete. Durante este teste, seu médico usa um cotonete de algodão úmido para verificar gentilmente áreas de dor específicas e localizadas em sua região vulvar.
  • Tratamentos da Vulvodinia: Os tratamentos de Vulvodinia tratam de aliviar os sintomas. Nenhum tratamento funciona para todas as mulheres, e você pode achar que uma combinação de tratamentos funciona melhor para você. Pode levar semanas ou mesmo meses para tratamento para melhorar seus sintomas de forma notável. As opções de tratamento podem incluir:
  • Medicamentos. Os esteroides, antidepressivos tricíclicos ou anticonvulsivantes podem ajudar a diminuir a dor crônica. Os anti-histamínicos podem reduzir a coceira.
  • Terapia de biofeedback. Esta terapia pode ajudar a reduzir a dor, ensinando-lhe a controlar como seu corpo responde aos sintomas. O objetivo do bio feedback é ajudá-lo a relaxar para diminuir a dor. Para lidar com a Vulvodinia, o bio feedback pode ensinar a relaxar seus músculos pélvicos, que podem se contrair em antecipação à dor e, na verdade, causar dor crônica.
  • Anestésicos locais. Medicamentos, como a pomada de lidocaína, podem fornecer alívio temporário dos sintomas. Seu médico pode recomendar a aplicação de lidocaína 30 minutos antes da relação sexual para reduzir o desconforto. Se você usa umgüento de lidocaína, seu parceiro também pode sofrer dormência temporária após contato sexual.
  • Blocos de nervo. As mulheres que têm dor de longa duração que não respondem a outros tratamentos podem se beneficiar de injeções locais de blocos nervosos.
  • Terapia com piso pélvico. Muitas mulheres com Vulvodinia têm tensão nos músculos do assoalho pélvico, que suporta o útero, bexiga e intestino. Exercícios para relaxar esses músculos podem ajudar a aliviar a dor da Vulvodinia.
  • Cirurgia. Nos casos de Vulvodinia localizada ou vestibulodinia, a cirurgia para remover a pele e tecido afetados (vestibulectomia) alivia a dor em algumas mulheres.

Prevenção da Vulvodinia: As dicas a seguir podem ajudá-lo a gerenciar os sintomas da Vulvodinia:

  • Experimente compressões a frio. As compressas a frio colocadas diretamente na área genital externa podem ajudar a diminuir a dor e a coceira.
  • Mergulhe em um banho de assento. De duas a três vezes por dia, sente-se confortável, morno (não quente) ou água fria durante cinco a 10 minutos.
  • Evite apertando calças e calcinha de nylon. A roupa apertada restringe o fluxo de ar para sua área genital, muitas vezes levando ao aumento da temperatura e da umidade que podem causar irritação. Use roupas íntimas de algodão branco para aumentar a
  • ventilação e a secura. Durma sem cueca de noite, se você se sentir confortável fazendo isso.
  • Evite banheiras de hidromassagem e imersão em banhos quentes. Passar o tempo em água quente pode levar a desconforto e coceira.
  • Evite atividades que exercem pressão sobre sua vulva, como ciclismo ou equitação.
  • Lave suavemente. Esfregar a área afectada com dureza ou lavar com muita frequência pode aumentar a irritação. Em vez disso, use água comum para limpar suavemente a sua vulva com a mão e tapar a área seca. Após o banho, aplique um emoliente livre de conservantes, como a vaselina simples, para criar uma barreira protetora.
  • Use lubrificantes. Se você é sexualmente ativo, aplique um lubrificante antes de se envolver em relações sexuais.
  • Experimente um anti-histamínico na hora de dormir. Isso pode ajudar a reduzir a coceira e ajudá-lo a descansar melhor.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.