Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Doenças Doenças e Tratamentos

Tumor de Wilms – O que é, Sintomas e Tratamentos

Tumor de Wilms – O que é, Sintomas e Tratamentos que muitos desconhecem. Além disso, o Tumor de Wilms é um câncer de rim raro que afeta principalmente crianças. Também conhecido como nefroblastoma, é o câncer mais comum dos rins em crianças. O Tumor de Wilms geralmente afeta crianças de 3 a 4 anos e torna-se muito menos comum após os 5 anos de idade. O Tumor de Wilms geralmente ocorre em apenas um rim, embora às vezes possa ser encontrado em ambos os rins ao mesmo tempo. Ao longo dos anos, os avanços no diagnóstico e no tratamento do Tumor de Wilms melhoraram consideravelmente a perspectiva (prognóstico) para crianças com esta doença. Com o tratamento adequado, a perspectiva para a maioria das crianças com Tumor de Wilms é muito boa.Causas de Tumor de Wilms: Não está claro o que causa o Tumor de Wilms, mas em casos raros, a hereditariedade pode desempenhar um papel. O câncer começa quando as células desenvolvem erros em seu DNA. Os erros permitem que as células cresçam e se dividam incontrolavelmente e continuem vivendo quando outras células morreriam. As células acumuladoras formam um tumor. No Tumor de Wilms, esse processo ocorre nas células do rim. Em casos raros, os erros no DNA que levam ao Tumor de Wilms são passados ​​de um pai para o filho. Na maioria dos casos, não existe conexão conhecida entre pais e filhos que podem levar ao câncer.

Sintomas de Tumor de Wilms: Sinais e sintomas do Tumor de Wilms variam amplamente, e algumas crianças não apresentam sinais óbvios. Mas a maioria das crianças com Tumor de Wilms experimenta um ou mais desses sinais e sintomas:

  • Uma massa abdominal que você pode sentir
  • Inchaço abdominal
  • Dor abdominal

Outros sinais e sintomas podem incluir:

  • Febre
  • Sangue na urina
  • Náuseas ou vômitos ou ambos
  • Prisão de ventre
  • perda de apetite
  • Falta de ar
  • Pressão alta

Quando Consultar um Médico: Faça uma consulta com o médico do seu filho se detectar quaisquer sinais ou sintomas que o preocupem. O Tumor de Wilms é raro, por isso é muito mais provável que outra coisa esteja causando sintomas, mas é importante verificar quaisquer preocupações.

Fatores de Risco de Tumor de Wilms: Fatores que podem aumentar o risco de Tumor de Wilms incluem:

  • Raça afro-americana. No brasil, as crianças afro-americanas têm um risco ligeiramente maior de desenvolver o Tumor de Wilms do que crianças de outras raças. As crianças asiático-americanas parecem ter um risco menor do que crianças de outras raças.
  • História familiar do Tumor de Wilms. Se alguém na família do seu filho tiver tido Tumor de Wilms, seu filho tem um risco aumentado de desenvolver a doença.

O Tumor de Wilms ocorre mais freqüentemente em crianças com certas anormalidades ou síndromes presentes no nascimento, incluindo:

  • Aniridia. Em aniridia (an-ih-RID-e-uh), a íris – a porção colorida do olho – se forma apenas parcialmente ou não.
  • Hemihyperplasia. Hemihyperplasia (hem-e-hi-PUR-truh-fee) significa que um lado do corpo ou uma parte do corpo é visivelmente maior do que o outro lado.

O Tumor de Wilms pode ocorrer como parte de síndromes raras, incluindo:

  • Síndrome de WAGR. Esta síndrome inclui o Tumor de Wilms, aniridia, anormalidades do sistema urinário e genital, e deficiências intelectuais (anteriormente chamado atraso mental).
  • Síndrome de Denys-Drash. Esta síndrome inclui o Tumor de Wilms, doença renal e pseudohermafroditismo masculino (soo-do-her-MAF-roe-dit-iz-um), em que um menino nasce com testículos, mas pode exibir características femininas.
  • Síndrome de Beckwith-Wiedemann. As crianças com essa síndrome tendem a ser significativamente maiores do que a média (macrosomia). Outros sinais podem incluir órgãos abdominais que se entrem na base do cordão umbilical, uma língua grande (macroglossia), órgãos internos ampliados e anormalidades da orelha. Existe também um risco aumentado de tumores, incluindo um tipo de câncer de fígado chamado hepatoblastoma.

Diagnóstico de Tumor de Wilms: Para diagnosticar o Tumor de Wilms, o médico do seu filho pode recomendar:

  • Um exame físico. O médico procurará possíveis sinais de Tumor de Wilms.
  • Testes de sangue e urina. Esses testes de laboratório não podem detectar o Tumor de Wilms, mas eles podem indicar o quão bem os rins estão funcionando e descobrir certos problemas renais ou baixa contagem sanguínea.
  • Testes de imagem. Testes que criam imagens dos rins ajudam o médico a determinar se seu filho possui um tumor renal. Os testes de imagem podem incluir um ultra-som, tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (MRI).

Estadiamento: Uma vez que o médico do seu filho diagnostica o Tumor de Wilms, ele ou ela trabalha para determinar a extensão (estágio) do câncer. O médico pode recomendar uma radiografia de tórax ou tomografia computadorizada de tórax e varredura óssea para determinar se o câncer se espalhou além dos rins.

O médico atribui um estágio ao câncer, o que ajuda a determinar as opções de tratamento. No brasil, as diretrizes desenvolvidas através do estudo Nacional Wilms Tumor do Grupo de Oncologia Infantil incluem essas cinco etapas:

  • Estágio I. O câncer é encontrado apenas em um rim, está completamente contido no rim e pode ser completamente removido com cirurgia.
  • Estágio II. O câncer se espalhou para os tecidos e estruturas além do rim afetado, como a gordura próxima ou vasos sanguíneos, mas ainda pode ser completamente removido por cirurgia.
  • Fase III. O câncer se espalhou além da área do rim para ganglios linfáticos próximos ou outras estruturas dentro do abdômen, o tumor pode derramar dentro do abdômen antes ou durante a cirurgia, ou pode não ser completamente removido por cirurgia.
  • Estágio IV. O câncer se espalhou para fora do rim para estruturas distantes, como os pulmões, fígado, ossos ou cérebro.
  • Fase V. As células cancerosas são encontradas em ambos os rins (tumores bilaterais).

Tratamentos de Tumor de Wilms: O tratamento para o Tumor de Wilms geralmente envolve cirurgia e quimioterapia, e às vezes terapia de radiação. Os tratamentos podem variar de acordo com a fase do câncer. Como este tipo de câncer é raro, o médico do seu filho pode recomendar que você procure tratamento em um centro de câncer infantil que tenha experiência no tratamento deste tipo de câncer.

Cirurgia Para Remover Todo ou Parte do Rim: O tratamento para o Tumor de Wilms pode começar com a cirurgia para remover todo ou parte de um rim (nefrectomia). A cirurgia também é usada para confirmar o diagnóstico – o tecido removido durante a cirurgia é enviado para um laboratório para determinar se é cancerígeno e que tipo de câncer está no tumor. A cirurgia para o Tumor de Wilms pode incluir:

  • Removendo Parte do Rim Afetado. A nefrectomia parcial envolve a remoção do tumor e uma pequena parte do tecido renal envolvente. A nefrectomia parcial pode ser uma opção se o câncer for muito pequeno ou se seu filho tiver apenas um rim funcionando.
  • Removendo o Rim afetado eo Tecido Circundante. Em uma nefrectomia radical, os médicos removem o rim e os tecidos circundantes, incluindo parte do ureter e às vezes a glândula adrenal. Os nós linfáticos próximos também são removidos. O rim remanescente pode aumentar sua capacidade e assumir o controle da filtragem do sangue.
  • Removendo a Totalidade ou Parte dos dois Rins. Se o câncer afeta ambos os rins, o cirurgião remove o máximo de câncer possível de ambos os rins. Em um pequeno número de casos, isso pode significar a remoção de ambos os rins, e seu filho precisaria então de diálise renal. Se um transplante de rim é uma opção, seu filho não precisaria mais de diálise.

Quimioterapia: A quimioterapia usa drogas poderosas para matar células cancerosas em todo o corpo. O tratamento para o Tumor de Wilms geralmente envolve uma combinação de drogas, administradas através de uma veia, que trabalham juntas para matar células cancerosas. Quais os efeitos colaterais que seu filho pode experimentar dependerão de quais medicamentos são usados.

Efeitos secundários comuns incluem náuseas, vômitos, perda de apetite, perda de cabelo e maior risco de infecção. Pergunte ao médico quais efeitos colaterais podem ocorrer durante o tratamento, e se houver alguma complicação potencial a longo prazo. A quimioterapia pode ser usada antes da cirurgia para encolher tumores e torná-los mais fáceis de remover.

Pode ser usado após a cirurgia para matar quaisquer células cancerosas que possam permanecer no corpo. A quimioterapia também pode ser uma opção para crianças cujos cânceres são muito avançados para serem completamente removidos por cirurgia. Para as crianças que têm câncer em ambos os rins, a quimioterapia é administrada antes da cirurgia. Isso pode tornar mais provável que cirurgiões possam salvar pelo menos um rim para preservar a função renal.

Terapia de Radiação: Dependendo do estágio do Tumor de Wilms, a terapia de radiação pode ser recomendada. A radioterapia usa feixes de alta energia para matar células cancerosas. Durante a terapia de radiação, seu filho está cuidadosamente posicionado em uma mesa e uma máquina grande se move em torno de seu filho, visando precisamente feixes de energia no câncer. Possíveis efeitos colaterais incluem náuseas, diarreia, cansaço e irritação da pele como queimadura solar.

A radioterapia pode ser usada após a cirurgia para matar quaisquer células cancerosas que não foram removidas durante a operação. Também pode ser uma opção para controlar o câncer que se espalhou para outras áreas do corpo, dependendo de onde o câncer se espalhou.

Testes Clínicos: O médico do seu filho pode recomendar participar de um ensaio clínico. Esses estudos permitem que seu filho tenha uma chance nos últimos tratamentos contra o câncer, mas eles não podem garantir uma cura. Discuta os benefícios e riscos de ensaios clínicos com o médico do seu filho. A maioria das crianças com câncer se inscreve em um ensaio clínico, se disponível. No entanto, a inscrição em um ensaio clínico depende de você e do seu filho.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.