Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Tuberculose – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Tuberculose – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos para essa doença que é tão perigosa. Além disso, a Tuberculose é uma doença infecto contagiosa transmitida por meio da bactéria Mycobacterium Tuberculosis ou Bacilo de Koch (BK). A Tuberculose é considerada pela Secretaria da Saúde uma doença extremamente contagiosa, pois na maioria dos casos, é transmitida pelas vias aéreas por meio da inalação de partículas contaminadas através da tosse, fala ou espirro do paciente com Tuberculose.

O Ministério da Saúde afirma que a Tuberculose é uma séria questão de saúde pública no Brasil, oriunda de diversos problemas sociais. Segundo o Portal da Saúde Há notificação de 70 mil casos de Tuberculose a cada ano e ocorrem 4,6 mil mortes por conta da Tuberculose. Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil está em 17º lugar entre um ranking de 22 países responsáveis por 80% de todos os casos de Tuberculose pelo mundo.

O mesmo estudo apontou queda de 38,7% na incidência de Tuberculose e 33,6% no índice de mortalidade. Após várias campanhas e esforços para lutar contra a Tuberculose, a cada ano o Ministério da Saúde observa queda na ocorrência da doença que no futuro poderá ser controlada, deixando de ser um caso de saúde pública.

O Ministério da Saúde considera a Tuberculose uma doença derivada de diversas condições sociais. É claro que o sistema imunológico comprometido pode propiciar o contágio, porém, na maioria dos casos, a Tuberculose é proveniente de falta de saneamento básico, água potável, higiene pessoal, vacinas, entre outros fatores relacionados à condição de vida das pessoas. A tabela a seguir demonstra o risco de contágio por Tuberculose em determinadas populações, comparadas à população padrão.

Causas a Tuberculose: A doença Tuberculose é causada por uma bactéria (Mycobacterium Tuberculosis) que se espalha pelo ar quando pessoas infectadas tossem ou espirram. A Tuberculose afeta com mais frequência os pulmões, mas pode infectar qualquer parte do corpo, incluindo os ossos e o sistema nervoso.

A maioria das pessoas expostas à Tuberculose nunca desenvolvem os sintomas, já que a bactéria pode viver na forma inativa dentro do corpo. Entretanto, se o sistema imunológico enfraquecer, como acontece com pessoas desnutridas, pessoas HIV-positivo ou idosas, a bactéria da Tuberculose pode se tornar ativa. Cerca de 10% das pessoas infectadas com a bactéria vão desenvolver a forma ativa e contagiosa da doença em algum ponto de suas vidas.

Sintomas da Tuberculose: Os sintomas da Tuberculose pulmonar podem ser:

  • Tosse seca persistente por mais de 21 dias;
  • Tosse com sangue ou pus após este período;
  • Emagrecimento;
  • Cansaço;
  • Perda do apetite;
  • Dor torácica;
  • Dificuldade respiratória;
  • Febre ao final do dia;
  • Suor noturno ao ponto de ser necessário trocar de roupa.

Os Sintomas da Tuberculose Extra-pulmonar Podem ser:

  • Emagrecimento;
  • Cansaço;
  • Apatia;
  • Febre;
  • Suor noturno;
  • Prostração;
  • Perda do apetite.

Diagnóstico da Tuberculose: O diagnóstico é feito pela história de adoecimento da pessoa e também pelo exame clínico. Deverá ser confirmado por exames específicos, como no caso da baciloscopia e a cultura do escarro e também pelo raio-X de tórax. Pode ser que sejam necessários outros exames, como a biópsia, dependendo do órgão afetado.

Transmissão da Tuberculose: A transmissão da Tuberculose se dá pelo ar, de pessoa para pessoa através da inspiração de gotículas infectadas liberadas através da tosse, espirro ou fala. O indivíduo só pode transmitir a Tuberculose se ele desenvolver uma Tuberculose pulmonar e ele deixa de transmitir a doença após 15 dias de tratamento. Indivíduos mais propensos a sofrer de Tuberculose são os que se enquadram nas seguintes condições:

  • Portadores do HIV.
  • Diabéticos.
  • Insuficientes renais crônicos.
  • Desnutridos.
  • Idosos.
  • Usuários de drogas.
  • Fumantes.

A prevenção das formas mais graves da Tuberculose pode ser feita com a tomada da vacina BCG ainda na infância. Além disso recomenda-se evitar locais fechados, mal ventilados e com pouca ou nenhuma exposição solar, mas é essencial manter-se afastado dos indivíduos diagnosticados com Tuberculose.

Prevenção da Tuberculose: A principal forma de prevenção contra a Tuberculose é a vacina BCG, que dever ser aplicada na criança, no primeiro mês de vida. A vacina é eficaz em diminuir a chance de desenvolver estágios graves da doença, por exemplo, meningite tuberculosa, e previne contra as outras formas da doença, mas não previne contra Tuberculose pulmonar. Mesmo com a aplicação da vacina no período correto, o indivíduo pode contrair a doença, caso seu sistema imunológico esteja comprometido. Sendo assim, a melhor forma de prevenção continua sendo descobrir a doença em seu estágio inicial e realizar o tratamento adequado.

Com os esforços para que a maioria da população tenha saneamento básico e acesso a condições dignas de higiene a Tuberculose pode ser controlada no futuro, juntamente com a vacina BCG. É importante prestar atenção nas crianças que apresentem os sintomas, mesmo que tenham tomado a vacina quando bebês.

Tratamento Para a Tuberculose: Os doentes que apresentam sintomas de Tuberculose são tratados com um esquema de antibióticos por no mínimo 6 meses. O principal esquema é o chamado RIPE – Rifampicina, Isoniazida, Pirazinamida e Etambutol por 2 meses, seguido por mais 4 meses de rifampicina e isoniazida.

Já há um medicamento sendo distribuído gratuitamente pelo Ministério Saúde chamado Coxcip 4, que é um único comprimido que contém a combinação das 4 drogas contra Tuberculose: rifampicina, isoniazida, pirazinamida e etambutol. Nos dois primeiros meses de tratamento este é o único medicamento necessário. Nos 4 meses seguintes, o paciente passa a tomar comprimidos de isoniazida e rifampicina separados.

O tratamento das formas latentes, isto é, pacientes assintomáticos, mas com PPD positivo, é feito apenas com a Isoniazida, também pelo período de 6 meses. O grande problema do controle da Tuberculose é o abandono antes do final dos 6 meses. Como os sintomas melhoram em pouco tempo e os efeitos colaterais são comuns, muitos pacientes não completam o tempo total de tratamento, favorecendo o surgimento de cepas multirresistentes do bacilo de Koch.

Os pacientes deixam de transmitir Tuberculose após aproximadamente 15 dias de tratamento. Porém, podem voltar a ser bacilíferos (transmissores do bacilo) se não completarem o curso de 6 meses de antibióticos. A Tuberculose não tratada pode levar à sepse grave e morte.

Recomendações Para a Tuberculose: Não suspenda o uso da medicação antes do prazo previsto. Se você começar a tomar os remédios e parar no meio do caminho, com certeza irá selecionar uma colônia de bactérias resistentes aos medicamentos e ficará mais difícil ser curado;

  • Lembre-se de que desnutrição, alcoolismo, uso de drogas ilícitas e de medicação imunossupressora aumentam o risco de contrair a doença;
  • Familiares e pessoas próximas aos infectados devem manter certos cuidados básicos como forma de afastar o risco de contágio durante a fase inicial da doença;
  • Portadores do vírus HIV e de doenças como diabetes, por exemplo, podem desenvolver formas graves de Tuberculose. Por isso, devem manter-se sob constante observação médica;
  • Leve seu filho para tomar a vacina BCG contra a Tuberculose. Se não foi vacinado, aos cinco anos, deve fazer o teste de Mantoux, ou PPD. Caso não apresente reação, deve ser vacinado em qualquer faixa de idade.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.