Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Deficiência Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Transtornos Psicológicos

Transtorno Obsessivo Compulsivo – O que é, Sintomas e Tratamentos

Transtorno Obsessivo Compulsivo – O que é, Sintomas e Tratamentos dessa anomalia mental que atinge milhares de pessoas. Além disso, Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma anormalidade mental que é caracterizada por pensamentos intrusivos que produzem mal-estar, ansiedade, apreensão, medo e preocupação (obsessões). Por muitos anos, os profissionais de saúde mental viam o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) como uma doença rara, tendo em vista que uma pequena minoria de seus pacientes apresentava este quadro.O transtorno muitas vezes não era reconhecido porque muitas vítimas do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), na tentativa de manter a repetitividade de seus pensamentos e comportamentos em segredo, evitavam buscar ajuda terapêutica. Isto levou os pesquisadores a subestimar o número de pessoas que sofriam da doença.

No entanto, uma pesquisa realizada no começo dos anos 80 pelo National Institute of Mental Health (NIMH) – órgão federal americano que patrocina pesquisas sobre temas ligados ao cérebro, doenças mentais e saúde mental no mundo inteiro – forneceu uma nova visão da prevalência do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).

A pesquisa do NIMH mostrou que o transtorno afeta mais de 2% da população, e isto significa que o TOC é muito mais comum do que outras doenças mentais, tais como esquizofrenia, transtorno bipolar ou síndrome do pânico. O TOC atinge pessoas de todos os grupos étnicos. Homens e mulheres são igualmente afetados. Os custos sociais e financeiros do TOC foram estimados em U$ 8,4 bilhões em 1990.

Causas do Transtorno Obsessivo Compulsivo: Os médicos ainda não são capazes de entender completamente o que está por trás do transtorno obsessivo-compulsivo, mas as principais teorias que cercam as causas da doença dizem respeito a três fatores: a biologia, a genética e o meio ambiente. Alguns pesquisadores acreditam que o TOC pode ser resultado de alterações ocorridas no corpo ou no cérebro da pessoa. Outros estudos apontam o distúrbio para uma pré-disposição genética – muito embora os genes que estariam eventualmente envolvidos não tenham sido identificados até agora.

Fatores ambientais, como infecções, também parecem estar envolvidos. Pesquisas adicionais, no entanto, ainda precisam ser realizadas para corroborar essa hipótese. O que já se sabe é que esta doença se manifesta por um conjunto de fatores sendo eles desde hereditários até o fatores relacionados ao estilo de vida, situações de estresse, estrutura familiar frágil.
Sintomas do Transtorno Obsessivo Compulsivo: Os sintomas mais comuns do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) São:

Obsessões: São pensamentos e impulsos indesejáveis que ocorrem repetidamente na mente do indivíduo com Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC). São comuns neste caso o medo persistente de que algum mal possa acontecer a ele ou aos seus, preocupações infundadas em ser contaminado ou a necessidade premente de fazer tudo de forma absolutamente correta e perfeita.

Frequentemente, o indivíduo é tomado por pensamentos perturbadores, como por exemplo: “Minhas mãos podem estar contaminadas, preciso desinfetá-las!”; “Devo ter deixado o gás aberto.”; ou “Vou fazer mal ao meu filho.” Tais pensamentos são inoportunos, desagradáveis e geram um alto grau de ansiedade. Às vezes, as obsessões são de natureza violenta ou sexual, ou então ligadas a doença.

Compulsões: Em consequência de suas obsessões, a maioria das pessoas com Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) incorre em comportamentos repetitivos, denominados “compulsões”. A mais comum delas é a mania de se lavar ou de checar tudo. Outros comportamentos compulsivo podem incluir: mania de contar (geralmente enquanto executa uma outra ação compulsiva, como lavar as mãos), a repetição, esconder dinheiro ou objetos de valor e reorganizar incessantemente os objetos, de modo a mantê-los em perfeito alinhamento uns com os outros.

Desordens mentais, como repetir determinadas frases, enumerar ou conferir algo mentalmente são sintomas bastante comuns. Tais comportamentos geralmente pretendem evitar que algum mal ocorra à pessoa com TOC ou aos outros. Alguns pacientes com TOC possuem rituais regulares, enquanto outras podem mudar esses rituais. Obedecer a rituais pode proporcionar a esses indivíduos algum alívio para sua ansiedade, mas este alívio é temporário.

As pessoas com TOC apresentam uma gama de critérios em suas obsessões sem sentido. Frequentemente, sobretudo quando não estão efetivamente em estado de obsessão, elas podem reconhecer que suas obsessões e compulsões são irreais. Em outras horas, podem desconfiar de seus próprios medos ou acreditar piamente que eles fazem sentido.

A maioria das pessoas com TOC luta para eliminar seus indesejáveis pensamentos obsessivos e para não adotar comportamentos compulsivos. Alguns são capazes de controlar seus sintomas obsessivos-compulsivos durante horas, sobretudo quando estão no trabalho ou na escola. Porém, ao longo dos meses ou dos anos, essa resistência pode enfraquecer, e quando isto ocorre, o TOC pode se tornar tão severo que o tempo desperdiçado com seus rituais se apodera da vida das vítimas, e fica impossível para elas continuar suas atividades fora de casa.

Quem sofre de TOC geralmente tenta esconder o seu transtorno ao invés de procurar ajuda. Na maioria das vezes eles conseguem disfarçar seus sintomas obsessivos-compulsivos dos amigos e colegas de trabalho. Uma consequência infeliz deste segredo é que a pessoa com TOC fica sem receber ajuda profissional por anos, desde o início de sua doença. E, a essa altura, elas já aprenderam a levar suas vidas – e a vida dos familiares – em função de seus rituais.

Tratamentos do Transtorno Obsessivo Compulsivo: O Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) não tem cura, mas o tratamento disponível para o transtorno pode ajudar a controlar os sintomas e evitar que eles interfiram ainda mais na qualidade de vida do paciente. Em geral pessoas precisam de tratamento por toda vida, seja somente com medicação ou associado com outras abordagens como psicoterapia. As duas principais abordagens de tratamento para TOC são a psicoterapia e o uso de medicamentos. No entanto, o tratamento é mais eficaz quando há uma combinação das duas.

Psicoterapia: A psicoterapia cognitivo comportamental é considerada pelos médicos como uma das formas mais eficientes de tratamento para TOC, principalmente se combinado com medicamentos. As técnicas psicoterápicas consistem em expor a pessoa gradualmente a situações em que, normalmente, ela lançaria mão de obsessões e compulsões para lidar. Esse processo continua até que o paciente consiga aprender maneiras saudáveis de lidar com a própria ansiedade, sem recorrer a essas características.

Medicamentos: Certos medicamentos psiquiátricos podem ajudar a controlar as obsessões e compulsões do TOC. Em geral, geral é necessário utilizar doses mais elevadas do que em outros transtornos psiquiátricos e também fazer uso contínuo por maior intervalo de tempo. Costuma-se optar primeiramente por antidepressivos, porém outras medicações como antipsicóticos e ansiolíticos também são usadas para tratar ou controlar os sintomas do TOC.

Nota: Não há quem não tenha experimentado alguma vez um comportamento compulsivo, mas se ele se repete a ponto de prejudicar a execução de tarefas rotineiras, a pessoa pode ser portadora de transtorno obsessivo-compulsivo e precisa de tratamento

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.