Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças

Síndrome da Mão Estranha – O que é, Causas e Tratamentos

A Síndrome da Mão Estranha é uma desordem neurológica rara em que uma mão funciona involuntariamente, com a vítima completamente inconsciente de sua ação. Embora o exemplo acima possa ser extremo, as pessoas que sofrem com Síndrome da Mão Estranha apresentaram sintomas semelhantes em certos casos. Sintomas menos horripilantes incluem o alcance involuntário e o aperto, o contato com o rosto ou o rasgo das roupas. Casos mais extremos envolveram o enchimento involuntário de alimentos na boca, impedindo a mão normal de completar tarefas simples e socos ou estrangulamentos auto-infligidos. Embora seja visto como mais um incômodo do que uma ameaça médica, seus sofredores geralmente experimentam problemas psicológicos e constrangimentos e, ocasionalmente, são prejudicados como resultado das ações dos membros renegados.

Síndrome da Mão Estranha difere de outras condições de movimento de membro involuntário, na medida em que as ações do membro afetado têm finalidade e são orientadas para objetivos. A mão afetada pegará um objeto e tentará usá-lo, ou executará uma tarefa simples, como abotoar e desabotoar uma camisa. Os pacientes mantêm todo sentimento de sensação na Síndrome da Mão Estranha, mas eles geralmente descrevem sentimentos de desassociação. Os pacientes também podem exibir comportamentos estranhos, como falar com a mão, reivindicar possessão demoníaca ou se referir a ele na terceira pessoa.

Também conhecida como mão alienígena, a Síndrome da Mão Estranha foi identificada pela primeira vez em 1909 e há apenas 40 a 50 casos registrados desde então. Acredita-se que outras instâncias podem ter sido diagnosticadas como parte de um transtorno de saúde mental existente. A raridade e a natureza não ameaçadora da Síndrome da Mão Estranha levaram a pesquisas não freqüentes e a falta de dados rígidos, resultando em uma condição que é em grande parte misteriosa. Muito recentemente, no entanto, novas pistas foram descobertas que ajudam a identificar a parte do cérebro que está ativa durante episódios de Síndrome da Mão Estranha.

Causas da Síndrome da Mão Estranha: Diferentes tipos de lesões cerebrais causam diferentes subtipos de Síndrome da Mão Estranha. Por exemplo, leve uma lesão ao corpus callosum (a área do cérebro que liga os dois hemisférios cerebrais, as duas metades do cérebro). Tal lesão em uma mão direita pode dar origem a movimentos intencionais da mão esquerda, enquanto a lesão no lóbulo frontal do cérebro, pode desencadear agarrar e outros movimentos intencionais na mão direita dominante. Movimentos de mão mais complexos, como desabotoar ou rasgar roupas, geralmente são associados a tumores cerebrais, aneurismas ou acidentes vasculares cerebrais.

Embora a medicina moderna tenha feito enormes avanços em muitas áreas, até mesmo no mapeamento do genoma humano, permanecem aspectos da saúde humana que continuam a escapar de nossa plena compreensão. A Síndrome da Mão Estranha é um desses quebra-cabeças, com os seus sofredores com uma das mãos, geralmente não dominante, agindo como se tivesse uma mente própria.

De forma incrível e muitas vezes embaraçosa, chocante e puxadora, a Síndrome da Mão Estranha podem agarrar compulsivamente um peito ou acariciar um pênis enquanto a pessoa está presa para andar no metrô ou espera na fila; Também há possíveis ramificações legais se a mão se afastar para outras pessoas de forma tão inadequada.

Descrito pelos cientistas como uma “atividade complexa dirigida a objetivos de uma mão que não é voluntariamente iniciada”, os sofredores do transtorno estão conscientes do movimento e sentem o que sente a mão, mas geralmente sentem como se não tivessem controle sobre isto. Quase sempre ocorre no lado não-dominante (ou seja, se você é destro, sua mão estranha seria sua esquerda), muitos pacientes com essa condição chegam ao ponto em que se referem à mão como se fosse outra pessoa, Até mesmo dar um nome diferente. Frequentemente, sofre pode reclamar: “Não posso fazê-lo ouvir-me”.

Sintomas da Síndrome da Mão Estranha: variam de agarrando compulsivamente e liberando um objeto para movimentos totalmente auto-oposicionistas, como espremer um cigarro imediatamente após a outra mão acender ou desabotoar uma camisa como os outros botões de mão. Entre os extremos, alguns sofrem podem controlar o braço com grande esforço, embora mesmo assim, seus movimentos podem ser imprecisos; Por exemplo, ao tentar tocar a ponta do nariz, eles tocam o ombro em vez disso. Ocorreram casos extremos onde a mão atacou, e até tentou estrangular com um cabo, a pessoa a que está anexado.

A síndrome em si é uma das várias condições semelhantes, cada uma pensada para ser o produto de algum tipo de trauma cerebral ou lesão. Os casos mais comuns, ou pelo menos mais bem documentados, de Síndrome da Mão Estranha envolvem epilépticos que voluntariamente passaram por um procedimento para separar os hemisférios esquerdo e direito do cérebro em um esforço para controlar suas convulsões; No entanto, sabe-se que ocorre em pessoas que sofreram de um tumor cerebral, acidente vascular cerebral, infecção ou aneurisma.

Tratamentos da Síndrome da Mão Estranha: Não existe uma cura conhecida para Síndrome da Mão Estranha, embora geralmente possa ser controlada um pouco, dando à  Mão Estranha algo para fazer, como ter uma bengala enquanto estiver em público, de modo que a mão permaneça ocupada.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.