Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Doenças Respiratórias

Silicose – Sintomas, Causas e Tratamentos

Silicose – Sintomas, Causas e Tratamentos, que todos devemos saber. Alem disso, porque a silicose é uma doença pulmonar causada pela inalação de sílica. O pó de sílica é o elemento principal que constitui a areia, fazendo com que a doença acometa principalmente mineiros, cortadores de arenito e de granito, operários das fundições e oleiros. Também àqueles em que os trabalhos implicam na utilização de jatos de areia, na construção de túneis e na fabricação de sabões abrasivos, que requerem quantidades elevadas de pó de sílica, por exemplo.

Esta é a uma afecção mais antiga que se conhece, desenvolvida por indivíduos que inalaram pó de sílica por um longo período de tempo, constituindo um grave problema de saúde pública. O pó de sílica é o principal elemento constituinte da areia, sendo, deste modo, freqüente a exposição entre os mineiros do metal, os cortadores de arenito e granito, bem como os operários das fundições e dos oleiros.

A silicose é causada pela inalação geralmente crônica de partículas de sílica e leva alguns anos para manifestar sintomas, os quais são, no entanto, inevitáveis, a menos que a inalação seja precocemente interrompida.

A princípio podem aparecer nos pulmões pequenas áreas cicatriciais, que são conhecidas como silicose nodular simples, as quais posteriormente evoluem para áreas mais extensas de fibrose pulmonar.

A Silicose Tem Três Tipos: A silicose pode apresentar três formas diferentes:

Silicose Crônica: Também conhecida como silicose nodular simples, é o tipo mais comum da doença. Ela ocorre após um longo tempo do início da exposição (10 a 20 anos) em níveis relativamente baixos de poeira. Os pacientes costumam ser assintomáticos ou apresentar sintomas que, em geral, são precedidos pelas alterações radiológicas.

A dispneia (falta de ar) devido aos esforços é o principal sintoma e o exame físico, na maioria das vezes, não mostra alterações significativas no aparelho respiratório.

Silicose Acelerada: Esse tipo de silicose, também conhecida como subaguda é caracterizado por apresentar alterações radiológicas mais precoces, de cinco a dez anos após o início da exposição.

Os nódulos são semelhantes a forma crônica da doença, mas também há inflamação nos tecidos e descamação celular nos alvéolos pulmonares. Os sintomas, como a falta de ar, costumam limitar as atividades do paciente. Esse tipo é mais propenso a evoluir para formas mais graves e complicadas da doença.

Silicose Aguda: É a forma mais rara da doença, que é associada a exposições constantes à sílica livre por períodos que variam de poucos meses até cinco anos. É comum em trabalhos que envolvem o jateamento de areia ou moagem de pedra.

O padrão radiológico é bem diferente das outras formas, sendo representado por infiltrações alveolares difusas e, às vezes, acompanhadas por nodulações mal definidas. É potencialmente perigosa, podendo evoluir para a insuficiência respiratória e morte. Os sintomas comprometem o corpo inteiro, e há também muita tosse seca.

Sintomas de Silicose: Silicose é uma condição progressiva, ou seja, os sintomas vão se intensificando com o tempo. Entre os sintomas estão:

Diminuição da Capacidade de Respirar:

Além de aumentar os riscos para contrair infecções respiratórias, como a tuberculose:

Tratamento Para a Silicose: Não existe um tratamento específico para silicose, então, o objetivo neste caso é diminuir os sintomas.

Também é importante que pessoas diagnosticadas com silicose evitem qualquer tipo de contato com pó de sílica e que, se fumam, parem de fumar. Além disso, como estão no grupo de risco para contrair tuberculose, é importante que o paciente seja testado para essa doença regularmente.

Esta doença não possui cura. Todavia, é possível impedir a evolução da doença, por meio da interrupção da exposição ao pó de sílica desde o começo dos primeiros sintomas.

Indivíduos com dificuldade de respirar podem obter alívio com o a realização do tratamento para a doença pulmonar crônica obstrutiva (fármacos que dilatam os brônquios e eliminam as secreções presentes nas vias aéreas). Uma vez que os pacientes com silicose são mais susceptíveis a infecção pela bactéria da tuberculose, estes devem ser submetidos a revisões médicas periódicas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.