Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde

Sarna – O que é, Sintomas e Tratamentos

Sarna – O que é, Sintomas e Tratamentos com remédios. Além disso, Sarna ou escabiose (em latim: Scabere – “coçar”) é uma infecção parasitária contagiosa da pele que ocorre entre seres humanos e outros animais. É causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei, que se refugia sob a pele do hospedeiro, causando coceira alérgica intensa e borbulhas – como erupção cutânea. Ocasionalmente podem ser vistas pequenas tocas na pele. As infecções iniciais requerem entre duas a seis semanas para se tornarem sintomáticas. A reinfecção, no entanto, pode tornar-se sintomática dentro de 24 horas.Os sintomas podem afectar uma grande parte do corpo ou apenas certas zonas, como os pulsos, a pele entre os dedos ou ao nível da cintura. As crianças costumam ter maior susceptibilidade a infecções na cabeça. A coceira tende a piorar durante a noite. Ao arranhar, a pele pode ser lesada expondo-a a infecções bacterianas adicionais.

A Sarna é causada por infecção da fêmea do ácaro Sarcoptes scabei. Os ácaros infiltram-se na pele e ali vivem e depositam os ovos. Os sintomas da Sarna devem-se a uma reação alérgica aos ácaros. Na maioria das vezes, somente cerca de dez a quinze ácaros estão relacionados com uma infeção. A doença pode ser transmitida através de objectos, mas é mais frequentemente transmitida por contacto directo com a pele infectada, com um maior risco se o contacto for prolongado, normal em relações sexuais.

O contágio da doença pode ocorrer mesmo quando a pessoa não desenvolveu ainda qualquer tipo sintoma. Nas moradias superlotadas, tais como estruturas de acolhimento de crianças, instituições ou prisões, existe um maior risco de propagação da doença. As zonas com falta de condições de acesso à água apresentam uma maior taxa de correlação com a infecção.

A escabiose crostosa é a forma mais gravosa da doença. Normalmente está associada com a imunossupressão, podendo dar origem a milhões de ácaros, o que intensifica o risco de contagioso. Nestes casos, a propagação da infecção pode dar-se através dum breve contacto com a pessoa ou por objectos contaminados. O ácaro é muito pequeno e geralmente não é directamente visível. O diagnóstico é feito com base nos sinais e sintomas.

Causas de Sarna: A infecção pelo parasita causador da Sarna acontece por meio do contato íntimo entre pessoas ou mesmo por meio de roupas. A Sarna é causada por um ácaro minúsculo, que só pode ser observado por meio de microscópio: o Sarcoptes scabiei. Esse parasita se alimenta de queratina, uma proteína que constitui a cama superficial da pele.

Depois do acasalamento, a fêmea deposita seus ovos (seis, em média), que eclodem duas semanas depois. A partir daí, as lesões podem se espalhar para outras partes do grupo a partir do toque – principalmente porque um dos locais mais comuns para o surgimento das lesões é entre os dedos das mãos. As mãos são, de fato, o principal meio de transporte do parasita. A coceira característica da Sarna é resultado de uma reação alérgica do corpo à presença dos ácaros.

A Sarna pode acometer também cães e gatos, mas estes costumam ser afetados somente por espécies específicas de ácaros. Humanos até podem contrair Sarna causada por ácaros típicos de cães e gatos, mas apenas temporariamente, porque os ácaros têm preferência por um tipo específico de hospedeiro. Desta forma, eles não sobrevivem longe do “hospedeiro perfeito”.

Sintomas de Sarna: Os principais sinais e sintomas da Sarna são:

  • Coceira, muitas vezes grave e que geralmente piora à noite
  • Presença de pápulas, que são lesões de pele que surgem principalmente nas dobras da pele, especialmente entre os dedos das mãos, nas axilas, ao redor da cintura, nos pulsos, cotovelos, solas do pé, nádegas e joelhos.
  • Em homens, essas lesões também são Comuns na região genital e, em mulheres, elas costumam aparecer também nos seios. No caso de crianças, os locais mais comuns de infestação incluem o couro cabeludo, o rosto, pescoço, palmas das mãos e solas dos pés.

Tratamento de Sarna: É muito fácil contrair Sarna. Se você tiver contato íntimo com uma pessoa infectada, para o contágio acontecer não é preciso muito. No entanto, da mesma forma que Sarna é fácil de pegar, também é fácil de tratar. O tratamento para Sarna é feito basicamente por meio de medicamentos que têm como principal objetivo acabar com a infestação pelo parasita. Alguns cremes e loções dermatologicamente testados também poderão ser recomendados pelos médicos.

O paciente geralmente aplica o medicamento sobre o corpo por algumas horas. Isso costuma bastar para erradicar a doença da pele. Consulte um médico se os remédios não funcionarem ou se, mesmo com o uso deles, aparecerem novas lesões pelo corpo. O médico, aliás, poderá recomendar o uso desses medicamentos não só para a pessoa diagnosticada com Sarna, como também para todas as pessoas mais próximas a ela, mesmo que essas não apresentem lesões.

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e nunca se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Prevenção de Sarna: O único modo de não contrair Sarna é evitando o contato direto e/ou íntimo com uma pessoa infectada com o parasita causador.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.