Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Rinorragia – O que é, Causas e Tratamentos

Rinorragia – O que é, Causas e Tratamentos. Alem disso, A Rinorragia, também chamada de sangramento nasal é uma situação muito comum, que chega a acometer mais de 60% da população em algum momento da vida. Apesar de assustar, os sangramentos do nariz raramente provocam alguma complicação relevante. Na maioria dos casos, a perda de sangue pode ser facilmente controlada em casa, sem auxílio médico.

A Rinorragia é mais comum em crianças com menos de 10 anos e em adultos com mais de 45. A maioria dos casos da doença surge por traumas na mucosa nasal. O ato de colocar o dedo dentro do nariz para tirar meleca é a principal causa. A maioria dos sangramentos do nariz é autolimitada e pode ser controlada em casa. Enquanto tenta-se estancar o sangramento é importante evitar que o sangue reflua posteriormente, indo em direção à faringe, o que favorece a sua deglutição ou até a sua aspiração pelos pulmões, se o sangramento for muito volumoso.

Causas da Rinorragia:

  • Sinusite aguda ou crônica
  • Alergias
  • Uso de anticoagulantes
  • Exposição a irritantes químicos, como amônia
  • Uso de cocaína
  • Resfriado comum
  • Desvio de septo
  • Corpo estranho no nariz
  • Sprays nasais, tais como os usados no tratamento de alergias, se utilizados frequentemente
  • Rinite não alérgica
  • Traumas no nariz

Tratamento da Rinorragia:

O tratamento da Rinorragia depende da causa subjacente deste distúrbio.
Às vezes, não precisa de nenhum tratamento e pára por si só, as condições graves são desencadeadas por Neurologia grave e outras condições relacionadas.

Prevenção da Rinorragia:

A aplicação tópica de pomada contendo antibiótico para a mucosa nasal tem se mostrado um tratamento eficaz para epistaxe recorrente.Um estudo descobriu que isto é tão eficaz quanto a cauterização nasal na prevenção de epistaxe recorrente em pacientes sem sangramento ativo no momento do tratamento – ambos tiveram uma taxa de aproximadamente 50 por cento de sucesso

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.