Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Medicamentos

Paroxetina – Para que Serve, Indicações e Efeitos Colaterais

Paroxetina – Para que Serve, Indicações e Efeitos Colaterais. Além disso, a Paroxetina é um antidepressivo eficaz no tratamento dos sintomas e prevenção de recorrência da depressão, do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), da Doença do Pânico, do Transtorno de Ansiedade Generalizada; e ainda, no tratamento da Fobia Social e do Transtorno de Estresse Pós Traumático. A paroxetina pode ser comprada nas farmácias convencionais com o nome comercial de Pondera, Aropax ou Cebrilin sob a forma de comprimidos. Então, confira Paroxetina – Para que Serve, Indicações e Efeitos Colaterais.

Indicações da Paroxetina: A paroxetina está indicada no tratamento de quadros depressivos, sintomas do transtorno obsessivo compulsivo (TOC), transtorno de Ansiedade social, transtorno do pânico, transtorno de Ansiedade generalizada e transtorno de estresse pós-traumático.

Modo de Uso da Paroxetina: O modo de uso da paroxetina varia de acordo com o problema a tratar, sendo o recomendado:

  • Depressão e transtorno de Ansiedade social: dose recomendada de 20 mg por dia, não devendo ultrapassar 50 mg.
  • Transtorno obsessivo compulsivo: dose recomendada de 40 mg por dia, não devendo ultrapassar 60 mg.
  • Transtorno do pânico: dose recomendada de 40 mg por dia, não devendo ultrapassar 50 mg.
  • Transtorno de Ansiedade generalizada: dose recomendada de 20 mg por dia, não devendo ultrapassar 50 mg.
  • Transtorno de estresse pós-traumático: dose recomendada de 20 mg por dia, não devendo ultrapassar 50 mg.

Contra-Indicações de Paroxetina: A paroxetina é contraindicado para pacientes com conhecida hipersensibilidade à droga ou a qualquer componente da fórmula.  O cloridrato de Paroxetina não deve ser usado concomitantemente com inibidores da MAO (monoamina oxidase)  ou no intervalo de até duas semanas após o término do tratamento com este tipo de substância. Da mesma forma, os inibidores da MAO não devem ser iniciados no intervalo de até duas semanas após o término da terapia com cloridrato de Paroxetina.

O produto não deve ser usado concomitantemente com tioridazina, uma vez que, assim como com outras drogas que inibem a enzima hepática CYP450 2D6, a Paroxetina pode elevar os níveis plasmáticos da tioridazina (ver Interações Medicamentosas e Outras Interações ). A administração de tioridazina isoladamente pode conduzir ao prolongamento do intervalo de QTc com séria arritmia ventricular associada tais como torsades de pointes e morte súbita.

Efeitos Colaterais da Paroxetina: Os efeitos colaterais da paroxetina incluem náusea, sonolência, sudorese excessiva, tremores, cansaço excessivo, boca seca, insônia, disfunção sexual, vertigem, prisão de ventre, diarreia, apetite diminuído, confusão, convulsões, glaucoma, retenção urinária, inchaço ou vertigens.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.