Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Os 3 Remédios Mais Usados Para Tratar Osteoporose

Os Remédios Mais Usados Para Tratar Osteoporose atualmente no mercado. Além disso, a Osteoporose também é caracterizada como uma doença reumática, por isso, é preciso muita cautela durante toda a vida para manter a saúde dos ossos em dia. A pesar de ser compreendida como uma doença osteometabólica (que acomete o metabolismo dos ossos),a Osteoporose também faz parte da família das doenças reumáticas.Embora não apresente sintomas que indique a sua presença, é possível preveni-la por meio de um exame chamado densitometria óssea ( aconselhável para pessoas a partir de 55 anos), o método mais adequado para detectar a doença. “Todas as pessoas estão propícias a desenvolverem Osteoporose quando envelhecem. Porem, é possível preveni-la com uma alimentação rica em cálcio ao longo da vida”.

Principais Sintomas da Osteoporose: A Osteoporose é uma doença silenciosa, que dificilmente dá qualquer tipo de sintoma e se expressa por fraturas com pouco ou nenhum trauma, mais frequentemente no punho, fêmur, colo de fêmur e coluna. Outros sintomas que podem surgir com o avanço da doença são:

  • Dor ou sensibilidade óssea
  • Diminuição de estatura com o passar do tempo
  • Dor na região lombar devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral
  • Dor no pescoço devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral
  • Postura encurvada ou cifótica.

Causas da Osteoporose: Nós temos no corpo células responsáveis pela formação óssea e outras pela reabsorção óssea. O tecido ósseo vai envelhecendo com o passar do tempo, assim como todas as outras células do nosso corpo. O tecido ósseo velho é destruído pelas células chamadas osteoclastos e criados pelas células reconstrutoras, os osteoblastos.

Esse processo de destruição das células é chamado de reabsorção óssea, que fica comprometido na Osteoporose, pois o corpo passa a absorver mais ossos do que produzir ou então não produzir o suficiente.

Desvendando o Problema da Osteoporose: Muitos se ouve falar sobre a Osteoporose, a fragilidade que ela causa nos ossos e os inúmeros malefícios que podem ocorrer ao organismo caso a doença não seja diagnosticada e tratada corretamente. “A osteoporose é uma doença silenciosa, não tem sintomas e não doí. Uma de suas consequências é a fratura vertebral sem trauma, espontânea, silenciosa, que encurta a coluna da mulher levando-a ficar com menos altura. Outra são as fraturas de colo de fêmur, levando a mulher à cama e, por este motivo (o repouso, não a fratura), acabando por aumentar o índice de mortalidade de feminina”.

Embora comumente manifestada nas mulheres, a Osteoporose também pode acometer a população masculina, sendo mais comum o seu aparecimento após os 65 anos. A perda da densidade óssea que caracteriza o distúrbio dá-se por conta da diminuição de hormônio feminino chamado estrógeno, que também está presente no organismo masculino ñ porem, menor quantidade. Ele é o responsável por manter os ossos estáveis, por meio da conservação do cálcio ñ mineral essencial para a formação óssea. Logo, com a estrutura óssea prejudicada, aumenta o risco da obtenção de fraturas, que podem tornar-se frequentemente.

A Raiz do Distúrbio: Tudo começa pela prevenção. Durante a vida, é preciso criar uma “reserva” de densidade óssea, ou seja, consumir alimentos que possuem uma grande quantidade de cálcio para que a estrutura fique fortificada. Quando a idade torna-se avançada, os ossos consequentemente tornam-se mais frágeis, pois, embora os eles se pareçam com algo forte e indestrutível, também sofrem mudanças ao longo da vida.

Para manter-se saudáveis, os ossos passam por uma absorção de cálcio, recriando-se a fim de ficarem mais resistentes e saudáveis. Este processo acontece, normalmente, até 35 anos de idade. “O melhor período para prevenir a doença é na infância e na adolescência, quando as crianças precisam de leite e exercícios. Veja que cada vez mais nossas adolescentes estão substituindo o leite por produtos assimilares que não têm tanto cálcio.

Durante a vida da mulher é importante continuar com o exercício mesmo o mais leve como caminhar. Sol em pequenas quantidade nos horários da manhã e, novamente cálcio. É mais indicado leite desnatado para evitar o colesterol, mas continuar tomando leite”.
Por isso para evitar que os ossos possam se tornar quebradiços ou frágeis, é importante atentar-se aos métodos de prevenção, em todas as fases da vida.

Com uma boa alimentação e a prática de atividades físicas regulares, é possível afastar o problema deixar as estruturas ósseas muito mais saudáveis e fortes, para que a perda de densidade óssea que consequentemente virá com a idade não influencie diretamente na qualidade de vida do idoso.

Diagnóstico da Osteoporose: A Osteoporose não apresenta muitos sintomas, portanto, se os exames necessários para a obtenção do diagnóstico não forem realizados, é possível que fraturas possam servir de aviso de que o quadro já está desenvolvido. Dentre os sintomas envolvidos no desencadeamento da doença estão: fraturas na coluna, fêmur e punhos, por exemplos.

Além disso, outros sinais podem indicar que a Osteoporose está avançada no organismo, como dores na região lombar e pescoço (por conta de possíveis fraturas), sensibilidade e dor nos ossos e uma perceptível diminuição de estatura. “O diagnóstico hoje é feito com um exame chamado densitometria óssea que toda mulher com idade acima de 65 anos deveria fazer. Em mulheres com menopausa precoce ou historia de Osteoporose na família ou que cogitem usar a terapia hormonal para a menopausa, este exame também deve ser realizado mesmo antes desta idade”. Então, confira agora Os 3 Remédios Mais Usados Para Tratar Osteoporose:

Medicamentos para tratar Osteoporose: Os medicamentos mais usados para o tratamento de Osteoporose são:

  • Aclasta.
  • Angeliq.
  • Calde.

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Existem várias medicações indicadas para o tratamento da Osteoporose, que individualizadas a cada caso. Quando diagnosticada, a Osteoporose tem uma ou outra indicação de medicamento, a depender da gravidade ou das causas secundárias. Alguns medicamentos comuns usados do tratamento da Osteoporose são:

  • Raloxifeno: Conhecidos internacionalmente pela sigla SERM (selective estrogen receptor modulator), os moduladores seletivos de receptores estrogênios atuam estimulando ou inibindo a ação desses receptores. O raloxifeno é o SERM que possui efeito antirreabsortivoósseo, ou seja, ele inibe a reabsorção óssea. Ele promove o ganho de massa óssea na coluna lombar e colo do fêmur, bem como redução de fraturas vertebrais. O raloxifeno é recomendado para a prevenção e o tratamento da Osteoporose da coluna vertebral. Não está recomendado para a redução de fraturas nãovertebrais e deve ser empregado somente em pessoas sem sintomas vasomotores.
  • Bisfosfonatos: Os bisfosfonatos são compostos com ação antirreabsortiva dos ossos. Existem vários tipos de biofosfonatos com características específicas para o tratamento de diferentes aspectos da Osteoporose. O alendronato, o risedronato e o ibandronato são alguns tipos que podem ser administrados por via oral. Há também o zoledronato, que é administrado por infusão endovenosa. Em estudo clínicos, o ibandronato se mostrou eficaz na redução de fraturas vertebrais, já o risedronato, o alendronato e zoledronato são efeitos na redução de fraturas vertebrais e não-vertebrais, incluindo as de quadril. Todos os biofosfonatos citados são recomendados tanto para prevenção quanto para o tratamento da osteoporose.
  • Ranelato de estrôncio: O ranelato de estrôncio apresenta efeitos sobre a formação e a reabsorção óssea. Ele estimula os osteoblastos e reduz a função osteoclástica, ou seja, aumenta a formação de massa óssea e reduz a reabsorção, principalmente na coluna lombar e no colo do fêmur. O ranelato de estrôncio é recomendado para prevenção e tratamento da Osteoporose na pós-menopausa.
  • Teriparatida: A teriparatida é uma substância que se liga ao receptor do hormônio PTH da paratireoide. Ela atua estimulando a formação dos osteoblastos, que são células responsáveis pela formação dos ossos. O maior diferencial do tratamento com teriparatida é que ela promove o crescimento do osso em vez de inibir a reabsorção óssea, como as outras classes de medicamentos. Sua administração resulta em ganho de massa óssea na coluna lombar e no colo do fêmur, além de redução do risco de fraturas vertebrais e não-vertebrais. A teriparatida tem indicação para o tratamento da Osteoporose em pacientes de alto risco para fraturas, sendo administrado por via subcutânea. É usado principalmente para pacientes que usam medicamentos a base de corticoides.
  • Desonumab: O desonumab é um mecanismo de ação diferente, chamado de anticorpo monoclonal. Para entender a ação desse medicamento, vamos pensar nos osteoclastos e osteoblastos, que são as células destruidoras e formadoras dos ossos. Essas células se comunicam entre si para saber quando é preciso fazer uma reabsorção ou uma formação. Quando a mulher entra na menopausa, essa comunicação pode ficar alterada, levando a uma maior destruição do que criação óssea. A medicação atua nesse mecanismo específico de comunicação entre as células, retornando o equilíbrio. O desonumab é ministrado por via subcutânea e faz parte de uma nova classe de medicamentos, os biológicos.
  • Calcitonina: A calcitonina é um hormônio constituído de 32 aminoácidos produzidos por um grupo de células da tireoide. Ela atua inibindo a ação do paratormônio (PTH), um hormônio. A calcitonina e o paratormônio, quando estão em quantidades adequadas, equilibram a concentração de cálcio no sangue – o primeiro diminui o cálcio no sangue e o segundo, aumenta. Como consequência, o paratormônio estimula a reabsorção de cálcio e fosfato dos ossos e a absorção de cálcio pelos rins e intestino, ao passo que a calcitonina inibe a reabsorção óssea e diminui a reabsorção de cálcio no rim. Quando esses hormônios não estão equilibrados e o paratormônio está em maior quantidade, a reabsorção óssea aumenta, podendo levar à Osteoporose. A calcitonina para o tratamento da Osteoporose é obtida do salmão por síntese laboratorial, sendo cerca de 20 a 40 vezes mais potente que a humana. Seu principal efeito é inibindo a absorção de cálcio nos rins. Pode ser administrada tanto por injeção intramuscular ou subcutânea quanto por aplicação nasal. A calcitonina de salmão é considerada uma medicação de segunda linha para Osteoporose, podendo ser recomendada no tratamento da Osteoporose pós-menopáusica e para a redução de fraturas vertebrais.

Como Prevenir Osteoporose: Além dos medicamentos e terapias disponíveis para o tratamento da Osteoporose, outras mudanças de hábito devem ser feitas para evitar fraturas, dores e a progressão da doença:

  • Seguir uma dieta balanceada, com as quantidades adequadas de cálcio e vitamina D
  • Evitar o consumo de álcool em excesso
  • Não fumar
  • Praticar exercícios regularmente
  • Fazer a reposição hormonal quando indicado
  • Fazer a densitometria óssea anualmente a partir dos 50 anos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.