Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Dicas Variadas Doenças e Tratamentos

Os 3 Remédios Caseiros Para Tratar o Corrimento Vaginal

Os 3 Remédios Caseiros Para Tratar o Corrimento Vaginal são uma ótima alternativa para quem deseja tarar o Corrimento Vaginal. Além disso, o Corrimento Vaginal é completamente normal e natural e é algo que todas as mulheres e raparigas têm. Acontece porque a vagina está constantemente a renovar o seu revestimento e a libertar as células superficiais que estão mortas. Também se mantém úmida uma vez que o fluido do tecido é deslocado para a superfície a partir das camadas de tecido subjacentes. Estas células e este fluido que são libertados são um Corrimento Vaginal normal que faz parte do funcionamento natural de uma vagina saudável. Por norma, este Corrimento Vaginal é transparente ou branco. Durante o ciclo, o Corrimento Vaginal pode sofrer alterações de consistência e cor.

Um ano ou dois antes do teu primeiro período, é provável que notes algum Corrimento Vaginal na tua roupa interior. Isto é perfeitamente normal e significa que os órgãos reprodutores começaram a funcionar. Se o Corrimento Vaginal tiver odor ou causar prurido, consulta o teu ginecologista ou outro profissional de cuidados de saúde.

Causas do Corrimento Vaginal: Na maioria das vezes o Corrimento Vaginal é provocado por alterações do equilíbrio da flora vaginal. Algumas bactérias são próprias da vagina e fazem a defesa contra infecções. Estas são algumas condições que predispõem a este desequilíbrio:

  • Infecção pélvica após cirurgia.
  • Hábitos de higiene desfavoráveis.
  • Relações sexuais sem uso de preservativo.
  • Problemas dermatológicos, como dermatite atópica, psoríase, etc.
  • Atrofia vaginal, que é o afinamento e ressecamento das paredes vaginais durante menopausa.
  • Agentes infecciosos, como vaginose bacteriana, candidíase, tricomoníase, clamídia, gonorreia e HPV.
  • Alérgenos (perfumes, geleias contraceptivas, tecidos, sabão , duchas vaginais, banho de espuma, etc).
  • Causas inespecíficas, como ausência de bacilos de Doderlein, bactéria que faz uma barreira de defesa do aparelho genital.
  • Alteração do PH vaginal: o ph ácido da vagina normal fica entre 3,5 e 4,5. Esses níveis constituem uma barreira de defesa contra germes.
  • Condições que alteram o PH e ou a flora bacteriana, como diabetes, queda imunológica por estresse ou doença, uso de antibioticoterapia, duchas vaginais, gestação, ciclo menstrual etc.

Fatores de Risco do Corrimento Vaginal: Exitem alguns fatores de risco para o surgimento do Corrimento Vaginal e conhece-los pode ajudar e muito no tratamento do Corrimento Vaginal. Então confira os Fatores de Risco do Corrimento Vaginal:

  • Uso de antibióticos prolongado.
  • Sexo sem proteção.
  • Uso de pílulas anticoncepcionais.
  • Diabetes não controlada.
  • Menopausa.
  • Sistema imunológico comprometido.

Tipo de Corrimento Vaginal:Corrimento Vaginal pode estar presente de várias formas, pois ele possui alguns tipos que podem ter sintomas e tratamentos diferenciados.

  • Corrimento Branco: O Corrimento Vaginal branco e espesso, tipo leite coalhado geralmente é acompanhado de outros sintomas como coceira, vermelhidão e sensação de queimação na região da vulva e da vagina. E pode ser causado pele candidíase vaginal, uma infecção na agina causada pelo fungo candida albicans.
  • Corrimento Amarelo ou Amarelo-esverdeado: O Corrimento Vaginal amarelo, acinzentado ou amarelo-esverdeado, com cheiro forte semelhante a peixe que pode estar associado a outros sintomas como dor e sensação de queimação durante a relação íntima ou ao urinar. E pode ser causado pela Tricomoníase, uma infecção vaginal que é sexualmente transmissível.
  • Corrimento Marrom ou com Sangue: O Corrimento Vaginal marrom ou a presença de sangue no Corrimento Vaginal  está geralmente associado a outros sintomas como dor e ardor ao urinar. E pode ser causado pela Gonorreia, uma doença sexualmente transmissível provocada por uma bactéria.
  • Corrimento na Gravidez: O Corrimento Vaginal na gravidez quando surge é importante ser tratado o mais rápido possível, pois para impedir complicações e evitar prejudicar o bebê. E pode ser causado por doenças como Tricomoníase, Vaginose bacteriana, Gonorreia ou mesmo Candidíase por exemplo.
  • Corrimento Transparente: O Corrimento Vaginal líquido e transparente, semelhante à clara do ovo, pode indicar que está no período fértil do ciclo menstrual, sendo por isso essa a altura ideal para a mulher engravidar se não estiver sob o efeito do anticoncepcional.
    Este tipo de Corrimento Vaginal dura aproximadamente 6 dias e acaba por desaparecer naturalmente passado esse tempo.
  • Corrimento Rosado: O Corrimento Vaginal rosado, pode indicar o inicio da gravidez, pois pode ser causado pela fecundação do óvulo e é frequente ocorrer até 3 dias depois do contato íntimo. Juntamente com este tipo de Corrimento Vaginal é comum surgir leves cólicas abdominais que são normais e acabam passando sem tratamento.

Remédios Caseiros Para Tratar o Corrimento Vaginal: Além dos cuidados essenciais com a higiene e também com os produtos que podem causar alergias, como os absorventes perfumados, etc. e com as roupas apertadas e em materiais sintéticos, também deve-se ter uma atenção especial com certas regras de higiene íntima que poderão ajudar a evitar certos tipos de Corrimento Vaginal:

  • Em primeiro lugar, a higiene anal: sempre deve ser feita da frente para trás!
  • Durante o ciclo menstrual, fazer lavagens da vagina durante o dia, pode ser apenas com água fria, para que o ambiente úmido e quente não favoreça a proliferação de bactérias, como a cândida. E o absorvente deve ser trocado seguidamente, pelo mesmo motivo.
  • Logo após a relação sexual, é importante urinar, mesmo que seja pouca quantidade, já que, assim, bactérias que se alojem na uretra, são expelidas.

Existem também, algumas receitas de Remédios Caseiros Para Tratar o Corrimento Vaginal, confira:

Como Tratar o Corrimento Vaginal com Chá de Goiabeira e Vassourinha-doce:

Ingredientes:

  • 1 punhado de folhas de goiabeira
  • 1 punhado de folhas de vassourinha-doce
  • 2 copos de água

Modo de Preparo:

  • Colocar as folhas de goiabeira e de vassourinha-doce em um recipiente e adicionar água fervida.
  • Tampar, deixar esfriar.
  • Coe e beba em seguida.

Fazer a higiene íntima normalmente e, quando acabar, lavar o local com a infusão durante alguns minutos. Secar com um pano limpo e macio. Deve-se repetir a lavagem todos os dias antes de ir deitar durante 1 semana.

Como Tratar o Corrimento Vaginal com Quiabo:

Ingredientes:

  • 100 g de quiabo
  • 2 copo de água (250ml)
  • Mel a gosto

Modo de Preparo:

  • Lave os quiabos e corte em pedaços pequenos.
  • Coloque os pedaços de quiabo na água e deixe ferver por 20 minutos até que a água seja reduzida à metade.
  • Coe e divida essa solução em três partes.
  • Tome uma parte desta solução junto com um pouco de mel três vezes diariamente.
  • Use este remédio até a melhora do quadro.

Como Tratar o Corrimento Vaginal com Chá de Goiabeira:

Ingredientes:

  • 30 g de folhas de goiabeira
  • 1 litro de água

Modo de Preparo:

  • Ferva a água e desligue o fogo. Acrescente, então, a erva e abafe durante 3 a 5 minutos.
  • Depois, coe e faça um banho de assento com esse chá, lavando cuidadosamente toda a região genital.
  • Repita o procedimento de 2 a 3 vezes ao dia.

O banho de assento para Corrimento Vaginal feito com as folhas de goiabeira é eficaz no tratamento do Corrimento Vaginal causado por Tricomoníase e Candidíase. Além disso, o remédio caseiro é seguro e não causa efeitos colaterais, nem possui contraindicações.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.