Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Os 10 Principais Sintomas de Elefantíase

Os 10 Principais Sintomas de Elefantíase são muito importantes, logo porque a Elefantíase é uma doença muito grave que pode ser um grande problema. Aliás, a Filaríose, também conhecida como Elefantíase, é uma doença infecciosa, causada por um parasita de nome científico Wuchereria bancrofti.

O parasita bloqueia os vasos linfáticos afetando a circulação do indivíduo. O membro infectado fica extremamente inchado, as pernas, por exemplo, quando são afetadas são comparadas com as patas de um elefante. A Filariose ocorre através da picada de um mosquito infectado, que transmite as larvas do parasita para o ser humano. Indivíduos de todas as idades podem ser infectados.

Causas da Elefantíase: A Elefantíase é causada pela picada do mosquito Aedes aegypti, o mesmo que causa a dengue; Anapholes ou Mansonia, à noite ou da mosca varejeira.

Os Principais Sintomas de Elefantíase: Alguns dos  Sintomas da Elefantíase são bem comuns que pode ser algo ruim pois através dos Sintomas da Elefantíase o seu tratamento pode ser mais eficaz:

  • Asma.
  • Pericardite.
  • Dor muscular.
  • Febre elevada.
  • Dor de cabeça.
  • Intolerância à luz.
  • Reações alérgicas.
  • Coceira pelo corpo.
  • Linfedema dos braços, pernas, mamas ou escroto.

Este Sintomas de Elefantíase podem surgir de 1 mês até 10 anos após a picada do inseto.

Transmissão da Elefantíase: Pela picada dos mosquitos transmissores com larvas infectantes. No Brasil, o Culex quinquefasciatus e o principal transmissor. Em geral, as microfilárias tem periodicidade para circular no sangue periférico, sendo mais detectada a noite, entre as 23h e 1h. Não é uma doença transmitida de pessoa a pessoa. O ciclo biológico ocorre assim: um inseto transmissor pica um homem infectado com microfilaremia e a transmite a outro indivíduo, após a maturação das microfilárias no vetor, que ocorre entre 12 a 14 dias do repasto sanguíneo. A microfilaremia pode durar de 5 a 10 anos.

Prevenção da Elefantíase: Há um programa da OMS que procura eliminar a doença com fármacos administrados como prevenção e inseticidas. É útil usar roupas que cubram o máximo possível da pele, repelentes de insetos e dormir protegido com redes.

Tratamento do Elefantíase: As drogas mais utilizadas são: Dietilcarbamazina (DEC) e Ivermectina (IVM), ou uma associação de ambas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.