Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Os 10 Principais Sintomas da Asma

Antes de ler o Artigo, Curta-nos Abaixo!

Os Principais Sintomas da Asma. que não devem ser ignorado pois é preciso estar atento. Além disso, a Asma brônquica é uma doença respiratória muito comum provocada por uma inflamação dos pequenos canais de ar dos pulmões, chamados bronquíolos. O processo inflamatório leva à formação de edemas, aumento da produção de muco e espasmo da árvore respiratória, dificultado a passagem de ar pelos pulmões. Este processo recebe o nome de broncoespasmo e é caracterizado por dificuldade em respirar, chiado, tosse e sensação de opressão no peito. Então, confira Os 10 Principais Sintomas da Asma:

O que é Asma: Para podermos explicar o que é a Asma e como ela surge, precisamos primeiro passar por alguns aspectos básicos da anatomia das vias respiratórias.Quando inspiramos, o ar entra pela narina (ou boca), passa pela laringe e chega à traqueia, um calibroso tubo que dá origem ao trato respiratório inferior.

A traqueia bifurca-se, formando os brônquios principais, cada um indo em direção a um dos pulmões. Conforme avançam para o interior dos pulmões, os brônquios vão se ramificando em segmentos cada vez menores, chamados de bronquíolos, que, por sua vez, terminam nos alvéolos, estrutura onde ocorre a oxigenação do sangue. Os bronquíolos terminais são canais de ar tão pequenos, que possuem diâmetro de apenas 0,5 milímetros.

Por motivos ainda não bem esclarecidos, os pacientes com Asma desenvolvem um processo inflamatório crônico nas suas vias respiratórias pequenas. Esta inflamação faz com que o asmático seja uma pessoa com um pulmão extremamente sensível. Estímulos ambientais simples, tais como exposição a pólen, fumaça, poeira, frio, etc., que são facilmente tolerados pelos pulmões de pessoas sadias, costumam provocar uma intensa reação alérgica nos pulmões dos pacientes com Asma.

Essa reação exacerbada leva à formação de edemas nos bronquíolos, produção excessiva de muco e espasmos na musculatura dos brônquios (broncoespasmo), fatores que provocam uma grande redução no calibre das vias aéreas, dificultando a passagem de ar.

Sintomas de Asma: A maioria das pessoas com Asma fica longos períodos sem sintomas, intervalados com as crises quando expostos a algum agente. No entanto, algumas pessoas têm a deficiência respiratória quase que cronicamente, com alguns episódios mais graves em determinados períodos. Os ataques de asma podem durar minutos a dias e podem se tornar perigosos se o fluxo de ar estiver muito restrito.

Os sintomas Incluem:

  • Tosse com ou sem produção de escarro (muco)
  • Repuxar a pele entre as costelas durante a respiração (retrações intercostais)
  • Deficiência respiratória que piora com exercício ou atividade.

Respiração Ofegante:

  • Vem em episódios com períodos intercalados sem sintomas
  • Pode ser pior à noite ou no início da manhã
  • Pode desaparecer por si mesma
  • Melhora quando se usa medicamentos que abrem as vias respiratórias (broncodilatadores)
  • Piora quando se inspira ar frio
  • Piora com exercício
  • Piora com azia (refluxo)
  • Em geral começa repentinamente.

Situações de Emergência:

  • Lábios e rosto de cor azulada
  • Nível diminuído de agilidade, como sonolência grave ou confusão, durante um ataque de Asma
  • Extrema dificuldade de respirar
  • Pulsação rápida
  • Ansiedade grave devido à deficiência respiratória
  • Sudorese.

Outros Sintomas que Podem Ocorrer Com essa Doença:

  • Padrão de respiração anormal
  • Respiração para temporariamente
  • Dor no peito
  • Aperto no tórax.

Tratamento de Asma: Prevenção e controle são a chave para impedir que os ataques de Asma comecem. As medicações de uso contínuo servem para minimizar a sensibilidade e a inflamação as quais os brônquios da pessoa asmática estão sujeitos, fazendo com que os pulmões reajam com menos intensidade aos agentes irritantes, como poeira e ácaros. Diferente dos broncodilatadores, que apenas revertem o quadro de contração do brônquio, os medicamentos contínuos funcionam para evitar que essas reações aconteçam.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.