Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Mastite – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Mastite – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos. Além disso, a Mastite é uma inflamação no tecido das mamas, que pode rapidamente se transformar em uma infecção – o que significa a presença de bactérias na área inflamada.

Geralmente, a Mastite surge em mulheres que estão amamentando, devido ao entupimento dos canais por onde passa o leite, mas também pode acontecer em qualquer fase da vida da mulher devido à entrada de bactérias na mama, através de feridas no mamilo ou piercings, por exemplo. Então, confira mais sobre a Mastite – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos:

mastite-3Causas da Mastite: Existem dois tipos de Mastite, a Mastite Infecciosa e a Mastite por entupimento do canal do leite. No tipo infeccioso, a doença pode ser causada pela penetração e multiplicação das bactérias presentes na pele da mulher ou na boca do bebê nas glândulas mamárias.

Já na outra maneira, a inflamação dos mamilos pode decorrer do acumulo de leite nos ductos mamários, seja por insuficiência do esvaziamento da mama ou até mesmo pela alta produção de leite.

O principal fator de risco para a Mastite puerperal é a estase láctea, ou seja, a permanência de leite represado em um dos ductos mamários por prolongado tempo. A estase do leite pode ocorrer por alguma obstrução de um dos ductos da mama ou por um incompleto esvaziamento dos seios pelo bebê durante a amamentação.

Outro importante fator de risco são as fissuras do mamilo, que favorecem a invasão de bactérias da pele para dentro do tecido mamário. Portanto, a Mastite da amamentação ocorre basicamente quando uma bactéria vinda da pele consegue alcançar uma região da mama em que há estase de leite.

Sintomas da Mastite: A Mastite é uma inflamação na mama que causa muito desconforto e dor, mas que não impede a amamentação. Na maioria dos casos, aparece porque o leite entra nos “vasinhos” sanguíneos dos seios, mas pode se transformar em infecção bacteriana se não for tratada. Os sintomas mais comuns da Mastite são:

  • Dor na mama afetada;
  • Inchaço da mama afetada;
  • Vermelhidão do local afetado;
  • Surgimento de caroço junto do local dolorido.

Tratamento da Mastite: Devido ao desconforto, à prostração e à dor, e também por acreditarem que o leite da mama inflamada está contaminado e fará mal ao bebê, muitas mulheres suspendem precocemente o aleitamento materno.

Este procedimento está errado! A suspensão do aleitamento favorece ainda mais o ingurgitamento da mama e a proliferação das bactérias. O esvaziamento frequente da mama é essencial para o sucesso do tratamento.

Em relação à segurança do bebê, não se preocupe. O leite materno é muito rico em anticorpos e substâncias antibacterianas. Além disso, a acidez do estômago do bebê se encarrega de destruir as bactérias e toxinas que venham a ser ingeridas. Portanto, o aleitamento materno durante a mastite puerperal não só é permitido, como é plenamente indicado.

Prevenção da Mastite: Ao amamentar, a mulher deve esvaziar completamente uma mama antes de passar o bebê para a outra e começar a próxima refeição a partir da última mama que o bebê utilizou. Quando sentir que a mama está muito cheia, recomenda-se a utilização de bombas para retirar o excesso de leite.

Não amamentar sempre na mesma posição, higienizar bem a mama antes do bebê utilizá-la e não permitir que o bebê utilize a mama como chupeta, ou seja fique chupando a mama sem retirar o leite, também são atitudes que ajudam a prevenir da Mastite.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.