Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Dicas Variadas Doenças Saúde

Hirsutismo – O que é, Sintomas e Tratamentos

Hirsutismo – O que é, Sintomas e Tratamentos dessa doença que poucos sabem. Além disso, o Hirsutismo (também chamado de frazonismo) é a presença de pelos terminais na mulher, em regiões anatômicas consideradas características do sexo masculino.

Habitualmente, os pelos recebem duas classificações: velus ou terminais. O velus consiste em pelos mais finos e não pigmentados, enquanto que os terminais são definidos como pelos espessos e pigmentados, que podem ser hormônio-dependentes, encontrados no rosto, tórax, região suprapúbica e raiz das coxas.

O Hirsutismo resulta da ação de hormônios andrógenos circulantes na corrente sanguínea, levando a estimulação da unidade folículo-sebácea fazendo com que os pelos cresçam pigmentados, bem como aumento da produção de ácidos graxos saturados (sebo) e aumento do conteúdo de colágeno da pele, facilitando a proliferação de micro-organismos cutâneos.

O Hirsutismo pode representar uma situação de grande desconforto psicológico, gerando conflitos que comprometem a qualidade de vida das pacientes acometidas. O Hirsutismo nem sempre corresponde a uma patologia em si mesmo, mas é um sinal que pode aparecer em diversas enfermidades, sobretudo endócrinas.

Causas do Hirsutismo: As causas mais frequentes do Hirsutismo são de origem glandular:

  • Síndrome dos ovários policísticos.
  • Hiperplasia adrenal congênita.
  • Síndrome de Cushing.
  • Tumores virilizantes (ovarianos ou adrenais) e certos medicamentos.

Muitos casos de Hirsutismo ficam sem causa definida.

Sintomas do Hirsutismo: O Hirsutismo costuma afetar as mulheres durante os anos férteis e após a menopausa. Portanto, confira os principais sintomas do Hirsutismo:

  • Acne: aumento no surgimento de cravos e espinhas no corpo, especialmente no rosto.
  • Alopecia: queda dos fios de pelo, com possível surgimento de falhas no couro cabeludo.
  • Seborreia: causadora de caspa e oleosidade no couro cabeludo, também causas potenciais de queda dos fios.
  • Ciclo menstrual irregular: intervalo anormal entre os ciclos, reforçado por sintomas fortes de tensão pré-menstrual.

Com menos frequência, os sintomas de casos mais severos do Hirsutismo se manifestam por meio de:

  • Aumento de massa muscular o qual, muitas vezes, é acompanhado de ganho de peso.
  • Aumento do clitóris, isto é, ocorre um inchaço em uma parte específica do órgão sexual feminino.
  • Diminuição do tamanho dos seios, sendo resultado da diminuição dos tecidos mamários.
  • Engrossamento da voz, ocorrendo após a passagem da fase de crescimento.
  • Escurecimento da pele próxima à região do pescoço, principalmente nas dobras.
  • Perda de força muscular e acompanhada de fraqueza.
  • Liberação de leite ou outros fluídos dos mamilos, mesmo que a mulher esteja fora do período de amamentação.
  • Pressão alta, ainda que tenha estilo de vida saudável. Índices elevados de açúcar no sangue (observados nas diabéticas).
  • Problemas com colesterol, ainda que a mulher possua uma dieta balanceada.

Tratamento do Hirsutismo: O tratamento do Hirsutismo baseia-se na supressão dos androgênios circulantes em excesso ou no bloqueio de sua ação no pelo, com o objetivo de diminuir a quantidade do hormônio circulante ou sua ação no pelo. Os casos de ovários policísticos receberão o tratamento adequado.

A resposta ao tratamento do Hirsutismo é lenta, pois obedece ao ciclo de crescimento do pelo, que alterna fases de crescimento, involução e repouso, que duram em média seis meses. Portanto, só é possível perceber melhora do quadro do Hirsutismo em torno de seis a nove meses após o início do tratamento.

Além disso, os pelos estão em fases de crescimentos diferentes e a medicação não poderá atuar em todos ao mesmo tempo. Por isso, o tratamento do Hirsutismo deve ser mantido por 18 a 24 meses, pois é considerado tempo dependente.

Obs: É importante saber que, com o tratamento, os pelos do Hirsutismo não deixarão de crescer e, sim, o farão de maneira mais lenta e ficarão mais delgados, portanto, menos perceptíveis. As mulheres com história familiar de pelos aumentados poderão ter de manter o tratamento do Hirsutismo por longos períodos, pois não se altera a genética.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.