Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde

Hipoglicemia – O que é, Sintomas e Tratamentos

Hipoglicemia – O que é, Sintomas e Tratamentos naturais. Além disso, Hipoglicemia é um distúrbio provocado pela baixa concentração de glicose (açúcar) no sangue, que pode afetar pessoas portadoras de diabetes ou não. A Hipoglicemia é considerada por muitos como um efeito colateral do tratamento de diabetes, mas diversos outros fatores também podem levar uma pessoa a desenvolver um quadro hipoglicêmico.Isso porque a Hipoglicemia não é uma doença em si, mas um indicador de que pode haver algum problema de saúde mais grave. Ao descobrir que se está com diabetes o cuidado como o controle da taxa glicêmica torna-se ainda maior, por isso não basta somente aplicar insulina ou controlar a alimentação.

Outros fatores, como p lado emocional, a prática de exercícios físicos e distúrbios que afetam o funcionamento do metabolismo podem contribuir para a queda da quantidade de glicose no sangue deixando-a muito abaixo do normal. E, assim, outro problema acaba surgindo: os casos de Hipoglicemia. Então, confira agora Hipoglicemia – O que é, Sintomas e Tratamentos:

Causas do Hipoglicemia:“A Hipoglicemia ocorre quando a quantidade de insulina em circulação no organismo é maior que a necessária para manter o equilíbrio dos níveis de glicose. Existem diversas situações que podem aumentar o risco, mas a mais frequente é a omissão ou atraso de alguma refeição”. Porém, outras também influenciam e , por isso, é importante ficar de olho nos níveis de açúcar no sangue e manter as consultas médicas em dia. Algumas delas são:

  • Uso excessivo de medicamentos que aumentam a secreção de insulina;
  • Exercícios físicos;
  • Alterações na dieta sem orientação nutricional;
  • Insuficiência renal;
  • Falha na absorção dos alimentos;
  • Primeiros meses de gestação;
  • Insuficiência da glândula suprarrenal.

Os principais Sintomas do Hipoglicemia: A falta de glicemia gera um a queda no fornecimento de energia para o corpo. Assim, o organismo fica fraco e alguns sinais apontam que o corpo não está bem. Os sintomas iniciais mais tópicos são palpitação, suor frio e tremores. “Caso a Hipoglicemia persista, sintomas neurológicos vau surgir, como confusão mental e agitação”.

Em caso mais graves, quando não há cuidados em reverter o quadro do paciente, é possível até mesmo surgirem convulsões e coma. Por isso, ao sentir qualquer desconforto que indique um estado de queda de glicose é importante que a pessoa busque controlar a situação antes que ocorra um desmaio.

É preciso ficar atento, pois, alguns indivíduos, principalmente aqueles que têm diabetes de longa data, e aqueles que experimentam episódios frequentes de Hipoglicemia, não apresentam as manifestações iniciais do quadro, a chamada Hipoglicemia sem aviso. Nestes casos, alterações neurológicas severas, como as convulsões e o coma surgem sem serem precedidas por sintomas mais leves.

Tratamento do Hipoglicemia: “Nos casos em que o individuo encontra-se acordado e lúcido devem ser fornecidos alimentos que contenham entre 15g e 30g de carboidrato de rápida absorção como açúcar, mel, suco de laranja ou refrigerantes não dietéticos.

Existem no comércio produtos quem contêm glicose, em forma de gel, que podem também ser indicados”. Além disso, recomenda-se evitar alimentos gordurosos como chocolate, pois eles dificultam a produção rápida de glicose. O tratamento da Hipoglicemia é uma urgência. “Nos casos em que o paciente diabético se apresenta em coma.

Deve ser fornecido tratamento imediato, independente da confirmação através da medida da glicose no sangue. Nos casos leves, e quando há possibilidade de medir-se a glicose, esta deve ser feita imediatamente para confirmar o diagnóstico e, logo após, instituir medidas terapêuticas”.

Como Prevenir Hipoglicemia: A prática de atividade física aumenta a sensibilidade ao efeito da insulina no músculo e reduz a produção de glicose pelo fígado. Ou seja, estes efeitos são benefícios para quem tem diabetes e, portanto, a atividade física pode e deve ser realizada por quem tem a doença, sempre tomando o cuidado de se evitar a Hipoglicemia.

“Porém, é importante ressaltar que os diabéticos não devem praticar exercícios em jejum. Recomenda-se monitorar a glicemia antes de iniciar a atividade e ao longo da prática, caso dure mais de 60 minutos ou se a pessoa apresentar qualquer mal-estar”. O médico deve ser consultado quanto aos ajustes na dieta e/ou nas doses das medicações, toda vez que o individuo for se exercitar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.