Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Hemorragia Uterina Disfuncional – Causas, Sintomas e Tratamentos

Hemorragia Uterina Disfuncional – Causas, Sintomas e Tratamentos que a maioria da mulheres anda não sabem. Além disso, a menstruação ou período, é o sangramento que ocorre como parte dos ciclos menstruais de uma mulher. Todos os meses o corpo se prepara para sediar uma possível gravidez, mas se isso não ocorrer, o útero verte o revestimento e produz o ciclo menstrual. Considera-se que a menstruação é normal quando a hemorragia uterina ocorre entre cada 25 e 35 dias e não é excessiva.

A duração do sangramento normal é de entre 2 e 7 dias. Hemorragia uterina disfuncional ocorre quando a frequência ou a quantidade de hemorragia uterina, é diferente do anterior, se o sangramento uterino aparece sem relação com o ciclo menstrual.

Causas da Hemorragia Uterina Disfuncional: Hemorragia uterino disfuncional pode ser devido a anormalidades estruturais do útero ou o que é chamado de sangramento uterino disfuncional e ocorre sem relação com anormalidades estruturais do útero ou do endométrio. A principal causa é anovulação, ou seja, falta de ovulação. Entre anormalidades estruturais são lesões benignas, tais como pólipos endometriais, os fibromas ou miomas uterinos e adenomiose .

Também pode ser a manifestação de um mais comum em mulheres mais velhas com câncer endometrial. Outras vezes, pode haver lesões do colo do útero ou vaginal, infecções benignas ou cancerosas, crônicas do endométrio (endometrite) ou a utilização de dispositivos intra-uterinos (DIUs).

Outras causas de hemorragia uterina disfuncional, não diretamente relacionadas com as alterações estruturais, possa estar a tomar medicamentos que afetam a produção de estrogênios e progesterona e condições médicas crônicas tais como diabetes ou de doenças do fígado, do rim, da tiroide ou glândulas supra-renais. Também salientar físico ou emocional pode induzir a ocorrência de hemorragia uterina disfuncional.

Sintomas de Hemorragia Uterina Disfuncional: Os principais sintomas que causam hemorragia uterina são:

  • Hemorragia entre períodos
  • Sangramento após o coito.
  • Sangramento mais intenso ou de um período de tempo maior do que o normal.
  • Sangramento após a menopausa.
  • A falta de períodos de 3 a 6 meses ( amenorreia ).

Prevenção da Hemorragia Uterina Disfuncional: Para evitar esses tipos de condições é realizada cruciais exames ginecológicos, pelo menos uma vez por ano, por isso pode evitar problemas que resultam em estas hemorragias, tais como câncer, cistos ou ciclos anovulatórios .

Tipos de Hemorragia Uterina Disfuncional: Hemorragia uterina disfuncional são classificados em dois grupos:

  • Hemorragias Cíclicas: Eles representam a perda de sangue que correspondem a menstruação e diferem em duração e / ou intensidade. Entre estes incluem:
  • Hipermenorreias ou Menorragia: Filho perda excessiva de sangue ou mais do que o normal, ou seja, mais de sete dias.
  • Polimenorreia : hemorragias excessivamente curtos intervalos frequentes, ou ciclos ou seja, inferior a 21 dias, mas em quantidade normal e duração.
  • Polimenorréia: Uma combinação dos dois.

Hemorragias Acíclicos: Eles são aqueles que aparecem de forma irregular e sem relação com a perda menstrual normal.

  • Metrorragia: Sangramento irregular de intensidade variável que perturbar o ciclo menstrual.
  • Hemorragias Intermenstruais: Aqueles que ocorrem entre as menstruações normais.

Diagnóstico da Hemorragia Uterina Disfuncional: Qualquer mulher que experimenta uma hemorragia uterina disfuncional devem ser avaliadas em uma consulta médica. Entre os procedimentos de diagnóstico são realizados para determinar a causa da hemorragia uterina disfuncional são o exame físico ou biópsia do endométrio. Este último consiste em retirar uma amostra de dentro do útero para a presença de alterações.

Uma técnica baseada em ultra-som, e, portanto, não envolve a exposição a raios – X, que é, sem dúvida, a técnica de imagem mais comumente imagem utilizado na avaliação de hemorragia uterina disfuncional, porque permite o estudo do útero e os ovários.

A histeroscopia também é muito útil para detectar as causas do procedimento de hemorragia uterina disfuncional. Esta técnica envolve a introdução de um pequeno instrumento através do colo do útero permitindo inspeção visual direta da cavidade uterina. Em determinadas circunstâncias isso pode ser aconselhável realizar uma curetagem uterina, o que deve ser feito sob anestesia geral.

Por outro lado, existem causas da hemorragia uterina disfuncional em relação a doenças crônicas ou distúrbios de coagulação, bem como anovulação. Por conseguinte, pode ser aconselhável para realizar uma série de exames de sangue para descartar a distúrbios em outros órgãos.

Tratamentos da Hemorragia Uterina Disfuncional: O tratamento deve ser individualizada de acordo com a causa específica de hemorragia uterina. No caso de hemorragia uterina disfuncional devido à anovulação, o tratamento está a tomar drogas que restauram a ovulação ou permitem o controle do sangramento.

Se estes tratamentos falharem, uma alternativa útil é a ablação endometrial, isto é, a remoção cirúrgica da maior parte do tecido endometrial, que iria permitir uma diminuição na quantidade de sangramento. Este tratamento deve ser reservado para aqueles pacientes que não querem engravidar. É realizada por histeroscopia sob anestesia geral. Ele é importante para excluir sério ferimentos endometrial.

Quando a causa são doenças crônicas que induzem a hemorragia uterina disfuncional, a abordagem terapêutica deve ser dirigido principalmente para o tratamento desta doença, sendo semelhante a medidas de auxílio descritos acima.

As anormalidades estruturais do útero ou endométrio, têm um tratamento específico principalmente de tipo cirúrgico, utilizando histeroscopia, tal como a remoção de miomas, pólipos ou por cirurgia (laparotomia), a remoção pode ser necessária apenas a mioma, se esta é a causa de sangramento (que é chamado miomectomia), ou na remoção circunstâncias extremas do útero (histerectomia).

Outros Dados: É possível que durante a gravidez, especialmente durante os primeiros meses, sangramento vaginal também ocorrem, mas não tem que ser sério. No entanto, ele é recomendado que o paciente consulte um médico para um check – up.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.