Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Sintomas

Hemocromatose Secundária – Causas, Sintomas e Tratamentos

Hemocromatose Secundária – Causas, Sintomas e Tratamentos que poucos sabem. Além disso, a Hemocromatose Secundária é uma condição causada pela sobre absorção de Ferro dos alimentos que você consome, levando a uma concentração excessiva de Ferro em seu sangue. Isso pode causar sérios problemas de saúde, pois seu corpo não tem como se livrar do excesso de Ferro. O excesso de Ferro também se acumula no seu:

Sintomas da Hemocromatose Secundária: Muitas pessoas com Hemocromatose Secundária não apresentam sintomas visíveis. Quando os sintomas existem, eles podem variar de pessoa para pessoa. Alguns sintomas comuns incluem:

Causa da Hemocromatose Secundária: As duas formas de Hemocromatose Secundária: são primárias e secundárias. A Hemocromatose Primária é uma doença genética hereditária que faz com que você absorva muito Ferro de alimentos.

Hemocromatoses Primária: A maioria dos tipos de Hemocromatoses Primária são causados ​​por mutações. O gene HFE, ou o gene da Hemocromatose, controla a quantidade de Ferro que você absorve dos alimentos. Existem duas mutações comuns desse gene que causam Hemocromatose. Uma pessoa deve herdar uma cópia do gene defeituoso de cada pai para desenvolver esta condição. Uma pessoa que herda apenas uma cópia de um gene mutável é considerada uma portadora da condição, mas pode nunca manifestar sintomas. Os homens com a forma hereditária desta doença geralmente desenvolvem sintomas entre as idades de 40 e 60 anos. As mulheres tipicamente as desenvolvem após a menopausa.

Os Dois Subtipos Especiais de Hemocromatose Primária são Juvenis e Neonatais.

  • A Hemocromatose juvenil causa sintomas semelhantes aos da Hemocromatose Primária primária, mas tipicamente afeta pessoas entre as idades de 15 e 30. Além disso, essa forma é causada por uma mutação no gene da home Jovelina e não pelo gene HFE.
  • A Hemocromatose Neonatal provoca um acúmulo grave de Ferro no fígado de uma criança, às vezes resultando em morte.

Hemocromatose Secundária: A Hemocromatose Secundária ocorre quando um acúmulo de Ferro é provocado por outras condições médicas, tais como:

  • Anemia, que ocorre quando o seu corpo não produz células sanguíneas vermelhas suficientes.
  • Doença hepática crônica, que muitas vezes resulta da infecção por hepatite C ou alcoolismo.
  • Transfusões de sangue frequentes.
  • diálise renal.

Fatores de Risco Para Hemocromatose Primária: As seguintes pessoas correm maior risco de desenvolver Hemocromatose Primária:

  • As pessoas que têm um parente próximo com o transtorno, como um pai, irmão ou avô, estão em maior risco de herdar a mutação do gene.
  • As pessoas de ascendência européia estão em maior risco.
  • As mulheres que são pós-menopáusicas estão em maior risco. O sangramento menstrual diminui a quantidade de Ferro no sangue, o que pode retardar o aparecimento de sintomas em pessoas com risco de doença.
  • Enquanto homens e mulheres podem herdar o transtorno, os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) relatam que os homens são mais propensos a serem diagnosticados com os efeitos da doença.

Nem todas as pessoas que herdam a mutação genética para hemocromatose desenvolvem a doença. Muitas pessoas são transportadoras, o que significa que eles têm o gene, mas não apresentam sintomas. As pessoas com o maior risco de desenvolver sintomas são aquelas com duas cópias mutadas do gene HFE, uma de cada pai. No entanto, nem todas essas pessoas desenvolvem sintomas.

Fatores de Risco Para Hemocromatose Secundária Incluem:

Diagnóstico Hemocromatose Secundária: Os sintomas da hemocromatose são semelhantes aos de muitas outras condições. Isso dificulta o diagnóstico. Vários testes podem ser necessários para confirmar o diagnóstico de hemocromatose.

Teste de Sangue: Um teste de sangue pode ser usado verifique seus níveis de Ferro. Isto é avaliado usando testes para níveis séricos de Ferro e níveis séricos de ferritina. Um teste de sangue adicional chamado teste de saturação de transferrina no soro pode ser usado para medir a quantidade de Ferro ligado à proteína transferrina, que transporta Ferro no seu sangue. Um resultado de teste de 45 por cento ou mais é considerado alto.

Teste de DNA: Se o seu médico achar que pode ter hemocromatoses, o teste de DNA pode ser recomendado. Você será verificado por mutações em seus genes HFE e Hemo Jovelina.

Biopsia de Fígado: O seu médico também pode fazer uma biópsia no fígado. Isso remove um pedaço de tecido do fígado para testes de laboratório de patologia. O seu médico procurará a presença de ferimentos no Ferro ou no fígado. O fígado é o principal local de armazenamento de Ferro. Geralmente é um dos primeiros órgãos danificados pelo acúmulo de Ferro.

Tratamentos  da Hemocromatose Secundária: O tratamento de escolha para Hemocromatose Secundária é a flebotomia. A flebotomia é a remoção de sangue do seu corpo. Você pode precisar de flebotomia regularmente para remover o excesso de Ferro. Quando você começa os tratamentos, você os terá até duas vezes por semana. Após os tratamentos iniciais, você pode voltar quatro a seis vezes por ano.

Se Eu não Quiser Flebotomia? A maioria das pessoas com Hemocromatose Secundária descobre que a flebotomia é uma maneira eficaz de aliviar seus sintomas. Em geral, causa pouca dor e tem poucos efeitos colaterais. No entanto, algumas pessoas estão desconfortáveis ​​com o procedimento. Razões pelas quais as pessoas se recusam a flebotomia incluem:

  • Fadiga Após o Tratamento.
  • Um medo de agulhas.
  • Dor durante o processo.
  • Uma preocupação de que muito sangramento possa causar anemia.
  • Desconforto por ter sangue descartado ou usado para transfusões.

A flebotomia é a forma mais simples e barata de terapia para Hemocromatose Secundária. Se você tiver problemas com o processo, fale com o seu médico sobre o que pode fazer para facilitar o processo. Coisas simples como beber muitos líquidos no dia anterior a cada procedimento podem torná-lo mais confortável.

Se a flebotomia é uma opção inaceitável, por qualquer motivo, existem outros tratamentos. No entanto, a medicação que é usada para tratar Hemocromatose Secundária é mais cara. Também pode ter efeitos colaterais próprios. Estes incluem dor no local da injeção e sintomas gripais.

Para pessoas que se recusam a flebotomia, um medicamento quelante pode ser usado. Este tipo de droga pode ser injetada pelo seu médico ou tomada por uma pílula. Isso ajuda seu corpo a expulsar o excesso de Ferro em sua urina e fezes. Este tratamento também é usado para pessoas com complicações cardíacas e outras contra-indicações para flebotomia.

Seguintes são Exemplos de que Tipo de Dano Pode Ocorrer:

  • O dano no fígado pode causar cirrose, que é cicatrização permanente do fígado.
  • O dano pancreático pode causar alterações nos níveis de insulina, levando a diabetes.
  • Problemas de circulação podem levar à insuficiência cardíaca.
  • O acúmulo de Ferro em seu coração pode levar ao ritmo cardíaco irregular.
  • O excesso de Ferro pode fazer com que sua pele torne bronze ou cinza.

Seu risco de complicações pode ser reduzido se o tratamento for iniciado logo que você desenvolva sintomas de Hemocromatose Secundária. Se você tem Hemocromatose Secundária, você deve evitar:

  • Suplementos de Ferro.
  • Suplementos de vitamina C, que aumentam a absorção de Ferro.
  • álcool.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.