Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Doença de Caroli – O que é, Sintomas e Tratamentos

Doença de Caroli – O que é, Sintomas e Tratamentos e muito mais é o que você vai aprender a partir de agora, então continue conosco e desvende tudo sobre a Doença de Caroli, doença essa que é tão perigosa. Além disso, a Doença de Caroli consiste em uma doença congênita que acomete o fígado. Foi descrita primeiramente no ano de 1958, em Paris, pelo gastroenterologista Jacques Caroli.

Existem dois subtipos desta patologia. A primeira, chamada Doença de Caroli, trata-se de uma rara desordem que leva à dilatação segmentar multifocal das vias biliares intra-hepáticas, sem que haja outras afecções associadas. Em aproximadamente 20% dos casos, há o acometimento de somente um lobo hepático, mais frequentemente o esquerdo. Aparentemente, a Doença de Caroli não é hereditária.

Existe outro subtipo, chamado de Síndrome de Caroli, que é mais frequente do que a anterior e caracteriza-se por dilatação das vias biliares intra-hepáticas, juntamente com fibrose hepática congênita. Esta se trata de uma desordem genética, geralmente com padrão de transmissão autossômico recessivo, sendo habitualmente associada com patologias renais, especialmente com a doença renal policística com transmissão autossômica recessiva.

O que é a Doença de Caroli: A Síndrome e a Doença de Caroli são raros distúrbios congênitos das vias biliares. Sendo ambas caracterizadas pela dilatação da árvore biliar intra-hepática. A variante mais comum é a Síndrome de Caroli e é caracterizada por dilatação do ducto biliar grande, em associação com a fibrose hepática congênita.

A Doença de Caroli está limitada a ectasia ou dilatação segmentar dos ductos maiores intra-hepáticos. Esta forma é menos comum que a síndrome. A Síndrome de Caroli pode ser encontrada em associação com a doença renal policística autossómica recessiva com rim esponjoso medular e doença quística medular

Sintomas da Doença de Caroli: Os sintomas da Doença de Caroli são:

  • Dor aguda por inflamação dos canais biliares e presença de cálculos;
  • Icterícia;
  • Febre;
  • Dor abdominal;
  • Ardor generalizado;
  • Crescimento do fígado.

A Doença de Caroli pode manifestar-se em qualquer época da vida e pode afetar vários membros da família, mas herda-se de forma recessiva, o que significa que tanto o pai quanto a mãe tem que ser portador do gene alterado.

Tratamentos Para Doença de Caroli: O tratamento básico para a Doença de Caroli, consiste no diagnóstico e tratamento precoce das crises de colangite. Além do risco de cada infecção, com o tempo pode se desenvolver amiloidose e insuficiência hepática. Se houver sinais de obstrução por cálculo, este precisa ser retirado. Um modo de se prevenir o aparecimento desse cálculo é o uso contínuo de ácido ursodeoxicólico.

Outra grande preocupação é o surgimento de câncer de vias biliares (colangiocarcinoma), pois o risco de desenvolver esse tipo de câncer é 100 vezes maior em quem tem Doença de Caroli do que nas demais pessoas.

Se as dilatações forem limitadas em uma pequena área do fígado, pode-se realizar cirurgia para retirada dessa área, com baixa morbidade (complicações) e baixíssima mortalidade. Uma outra boa opção de tratamento para a Doença de Caroli é o transplante de fígado se houver progressão para doença grave, com insuficiência hepática, após colangite grave (se não houver possibilidade de ressecção parcial) ou na suspeita de colangiocarcinoma.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.