Scroll Top

Como EMAGRECER Definitivamente de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...

Coloque seu E-mail:

Como Conquistar o homem dos seus Sonhos

Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

Coceira na Garganta – O que é, Causas e Tratamentos

A Coceira na Garganta tem várias causas, sendo as mais comuns as doenças alérgicas e questões do ambiente, como o clima seco e ambientes com ar-condicionado. Além disso, a coceira também pode ser causada por doenças de outros locais do corpo que se manifestam na garganta, como o refluxo gastro-esofágico, e certos medicamentos e alimentos, em especial quando causam ressecamento da garganta. Então, confira agora Coceira na Garganta – O que é, Causas e Tratamentos. Caso esteja apresentando qualquer um deste sintomas, deve imediatamente procurar um médico.

Principais Causas da Coceira na Garganta: As doenças alérgicas que causam a coceira na garganta são a rinite e a asma.

  • Álcool: A ingestão de bebidas alcoólicas absorve a umidade dos tecidos da garganta, deixando-a seca e ocasionando coceiras.
  • Desidratação: Durante os dias mais frios não se esqueça de ingerir líquidos, principalmente água, para manter a garganta sempre hidratada e assim evitar a coceira na região.
  • Ar Condicionado: O ar condicionado também é vilão por trás da coceira na garganta, pois o aparelho. O aparelho compromete as cordas vocais. Com isso, você precisará de mais esforço para falar e sofrerá com a alteração da voz.
  • Rinite: apresenta sintomas como a sensação de nariz entupido, coceira no nariz e na garganta, coriza e tosse seca. Também podem coçar os olhos (chamado de conjuntivite alérgica), os ouvidos e a pele
  • Asma: apresenta os mesmos sintomas da rinite alérgica acompanhados de um quadro que atrapalha mais suas atividades pois sente falta de ar, chiado no peito e cansaço fácil.
  • O ambiente que a pessoa frequenta pode por si só causar coceira na garganta e outros sintomas respiratórios como a tosse, e também agrava quadros alérgicos nas pessoas predispostas a alergias.

Em geral, dois fatores são implicados: a umidade relativa do ar e o nível de poluição. Nesta época do ano, é comum termos sintomas nas vias respiratórias, como coceira e irritação no nariz e na garganta, porque ambos fatores estão presentes no ar ambiente, somados às quedas bruscas de temperatura quando temos as frentes frias. Os locais com ar condicionado tem agravantes, um deles é que o ar condicionado retira ainda mais umidade do ar, e outro se relaciona ao filtro do ar, que necessita de trocas regulares.

O refluxo gastro-esofágico é o refluxo de conteúdo gástrico, como ácidos produzidos no estômago, para a parte mais alta do esôfago e, em algumas pessoas, até a garganta (faringe). Quando este conteúdo chega na garganta, causa uma inflamação e inchaço nos tecidos da garganta, dando uma sensação de irritação que pode se manifestar com coceira e sensação de algo entalado na garganta.

A sensação de coceira também pode ser causada por substâncias que levam ao ressecamento da garganta. Uma situação parecida é da pessoa que tem a pele seca, que sabe que coça mais o local onde a pele é mais ressecada.

Certos medicamentos tem efeitos colaterais de redução da produção da saliva e são os mais implicados. A maioria faz parte do grupo de anti-hipertensivos e antidepressivos. Devemos reforçar que esses efeitos devem ser discutidos com o médico para avaliar os riscos de parar o uso. Alimentos também podem levar a ressecamento da garganta, particularmente bebidas alcoólicas.

Sintomas que Acompanham a Coceira na Garganta: Na própria garganta, a coceira pode ser acompanhada de uma sensação de algo parado na garganta e dificuldade para engolir os alimentos. Sintomas em órgãos próximos como nariz e via respiratória também podem estar associados. Coceira e dificuldade de respirar pelo nariz e tosse seca são os mais comuns.

Tratamentos Para Coceira na Garganta: Feito o diagnóstico, as causas podem ser tratadas de forma individualizada:

  • Para os quadros alérgicos, o tratamento costuma se basear em medicações em forma de spray nasal nos casos de rinite e por via inalatória no caso da asma, além de anti-alérgicos por via oral para alívio rápido dos sintomas nas crises. Outros tratamentos como a imunoterapia podem ser prescritos conforme indicação baseada em testes que identifiquem as substâncias que causam alergia na pessoa.
  • Quanto ao ambiente externo, infelizmente não podemos mudar. Mas podemos evitar ligar o ar-condicionado, mantendo assim o ambiente onde estamos mais ventilado, e fazer trocas regulares do filtro do ar-condicionado.
  • Já nos casos de refluxo gastro-esofágico, rever os hábitos alimentares é tão importante quanto tomar a medicação prescrita pelo médico. Evitar alimentos gordurosos e refeições pesadas à noite, além de exercícios físicos para manter o peso na faixa adequada são fundamentais para deixar a pessoa livre do problema.

Quanto a medicamentos que possam causar a coceira e ressecamento da garganta, o melhor a fazer é discutir com o médico a melhor forma de tratamento. Suspender medicamentos em uso pode trazer consequências sérias! Já o vinho, sabemos que pode ser saudável, desde que em quantidades moderadas. Assim como a comida mais gordurosa que satisfaz nosso apetite, também podemos aproveitar uma bebida com álcool, só precisamos ter consciência e moderação!

Coceira na Garganta Durante a Noite Pode ser Sinal do quê: Duas doenças podem causar mais sintomas noturnos.

  • A principal é o refluxo gastro-esofágico. Pessoas predispostas à doença, em particular que estejam com excesso de peso ou em uso de medicações que favoreçam o refluxo, quando estão deitadas sofrem ainda maior refluxo do conteúdo gástrico para a via digestiva alta.
  • A segunda é a doença alérgica, particularmente a rinite, em que as secreções do nariz tendem a escorrer da parte mais posterior do nariz até a garganta. Quando isso acontece, a pessoa costuma apresentar também crises de tosse seca, que são muito desconfortáveis, inclusive dificultando ter uma noite boa de sono.

 

Diagnóstico: Além de uma boa avaliação médica com otorrinolaringologista, o exame da endoscopia nasal (ou nasofibrolaringoscopia) é muito útil nestes casos. Ele detecta desde problemas nasais até o nível da laringe, onde pode avaliar sinais sugestivos de refluxo gastro-esofágico na garganta. Ele possui a vantagem de ser de rápida realização, com uso de anestésico local. Não necessita de sedação, portanto o indivíduo pode voltar às atividades normais logo após o exame.

Para casos de asma, a avaliação com pneumologista e o teste de esforço (ou espirometria) podem ser necessários. Já para quadros de suspeita de refluxo gastro-esofágico mais intenso, ou com fatores de alerta (como tabagismo, abuso de bebidas alcoólicas, histórico familiar), pode ser indicada a endoscopia digestiva alta, que é um procedimento mais invasivo e necessita de sedação.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.